sábado, 3 de dezembro de 2016

Ensaio de avaliação com luckyBackup e Unison

Monitoramento de tensão e temperatura no backup inicial com Unison

Este “ensaio” refere-se a uma situação real, específica, — como, aliás, todos os relatos deste blog: (1) usuário “leigo”, (2) envolvimento de todo o sistema (não-limitado a uma “VM”), — e não implica em nenhuma “avaliação técnica” ou “tutorial”, até por absoluta falta de condições para tanto. A função primordial é “documentar”.

Em resumo:

  1. Há vários anos, todos os arquivos de trabalho ficam em partições Fat32 herdadas do antigo Windows XP, — aqui referidas como “E\:” e “F\:”, — de 70 GiB e 180 GiB, no primeiro HDD interno.
  2. Há vários anos, o backup é feito nas partições “Home2” (73,5 GiB) e Home1 (176 GiB), — pertencentes ao “Linux2” (atualmente Linux Mint 18 KDE) e ao “Linux1” (Kubuntu 16.04 LTS), — no segundo HDD interno.
  3. A “inauguração” de um drive externo SSD de 1 TB, — usado, e já um tanto antigo (2011), — não oferece tranquilidade para substituir os backups em HDD “tradicional” (ou “mecânico”).
  4. No entanto, o drive SSD externo permite acrescentar um segundo backup, — uma tranquilidade extra, — e abre oportunidade para ensaiar novos métodos de backup, além de correções nos métodos seguidos até agora.
  5. O objetivo “final” é “ensaiar” novos métodos, rotinas etc., — para quando for instalado um novo HDD interno (“tradicional”, ou “mecânico”) de 1 TB, — que, com certeza, vai “revolucionar” a atual estrutura de pastas.

Como ficará claro no relato, estruturas de pastas, nomes, rotinas etc. não costumam ser radicalmente alterados, — pequenos “incômodos” ou “inconveniências”, percebidos no dia-a-dia, permanecem sob observação por longos períodos, dando tempo ao planejamento de melhorias, e a mais algum eventual aprendizado, — uma vez que este (por ser potencialmente infinito) não tem prioridade sobre o trabalho e a vida pessoal.

O lema é: — Na dúvida, mexer o mínimo possível, e documentar tudo. — Sempre haverá um dia para entender cada coisa, e será menos difícil corrigir as burradas.

Pré-história

Desde os tempos paleolíticos, o homem das cavernas…

O primitivo Apple II+ (8bit), com 64KB RAM e apenas 1 “Floppy disk drive” (FDD) de 5¼’’, — onde precisava ser mantido o diskette com o sistema operacional, — adquirido em 1986, não alimentava luxos de backup. Mesmo com o segundo FDD (1987), o “espaço” para manobras era acanhado. No mínimo, implicava em tirar e colocar 2 diskettes, alternadamente, inúmeras vezes (se é que isso era possível; não lembro). Cada um, comportava 120 ou 130 KB (se não me engano). Com um furador de papel, podia-se abrir um “rasgo” na segunda lateral da “capa”, para permitir gravação do outro lado. Fechar esses “rasgos” laterais com uma etiqueta autocolante impedia nova gravação, por segurança.

Manobra especial, já com placa CP/M (1987), era carregar o sistema + aplicativo (dBase II, Wordstar, Calcstar), em seguida deletar o aplicativo, — mantendo o “overlay”, que continuava necessário, — e no espaço assim liberado, copiar arquivos do outro diskette, — que em seguida seria substituído por um terceiro, para gravar nele o backup. Pouca coisa chegava a merecer tanto esforço, — e de qualquer modo, nada pôde ser preservado, ao adquirir o PC-XT (1990), pela demora em migrar. — Corria a lenda de que, no Serpro, algum maluco ainda mantinha um esquema para cópia de diskettes Apple II+ / PC-IBM, mas não consegui localizar tal pessoa. Serviu de lição, para nunca mais ficar estacionado em um beco-sem-saída tecnológico. Cadastro de assinantes, aplicativos dBase II (gerador de etiquetas) etc. tiveram de ser impressos em papel, pelo Apple II+, — e digitados novamente, no PC-XT.

O PC-XT (8bit), com 640 KB RAM + HDD de 20 MB + 2 FPP (5¼’’ e 3½’’) deixou muito mais backups, — arquivos Xerox Ventura Publisher, MS-DOS Word, WinWord, dBase III, AutoCAD etc., — que permaneceriam compatíveis até hoje, se ainda houvesse aparelhos de Floppy no mercado. A lição aprendida fez migrar, o quanto antes, para “discos ZIP” (Iomega Zip Disk), e em seguida para CD. O que ainda se aproveita, há muito tempo já está em HDD, — com backup em outro HDD, e agora também no SDD (além dos CDs / DVDs intermediários). É um acervo “morto”, fixado no tempo, — exceto pelas muitas conversões e edições que já foram feitas, desde então, e que não há motivos para descartar, sob pena de algum dia precisar reconverter e reeditar a partir dos originais. Isso inclui, também, um conjunto de “macros” do Word (guardados em “c/users/ flavio/ Application Data/ Microsoft/ Modelos/ normal.dot” do Wine). A conversão também depende do Wordpad, único aplicativo encontrado até agora, capaz de identificar (e substituir) a codificação do “á” minúsculo do Xerox Ventura Publisher, — salvo algum comando cabalístico do Linux, que ainda não descobri.

Uma terceira “camada geológica” de backups é formada por quase 200 CDs / DVDs, usando (e às vezes misturando) 2 metodologias diferentes: — (a) Cópias de pastas ou subpastas completas, zipadas ou não, em diferentes momentos dos últimos 15 anos, abrangendo todo o conteúdo das partições de documentos do Windows, desde 2000; e (b) Cópias apenas dos arquivos modificados “desde o backup anterior”, localizados pela busca avançada do Explorer (CTRL-F) e zipados em massa, para preservar suas posições na “árvore” de pastas. — Lidar com tudo isso, diretamente, é um tal de “ejeta-CD-coloca-DVD” extremamente enjoado. Até uns 10 anos atrás, o DSearch (DiskSearch, Tenebree Software) ajudava. Depois, simplifiquei a vida, gerando TXTs com o conteúdo de cada disco, pelo comando (Windows) “dir h: /s > 097_CD_Label.txt”, — variando a numeração e a “label”. Uma busca por “string” no conteúdo, na pasta onde estão esses TXTs, localiza todos os backups de qualquer arquivo, cujos nomes mantêm certo padrão, ao longo do tempo. Aos poucos, os arquivos que interessam, foram sendo copiados para o HDD, e é cada vez mais raro precisar buscar mais alguma coisa nos antigos backups em CD / DVD.

História antiga

Já na antiga Grécia…”

Comecei a utilizar o luckyBackup em 2012. Foi instalado em 12 Mai., com o Komparator, Unison-gtk, Sitecopy e Krusader, escolhidos rapidamente a partir de uma busca no Synaptic, para ver qual atendia melhor. A primeira “tarefa” do luckyBackup foi configurada às 13:55, e a cópia inicial se completou em 14 minutos. Foram configuradas mais algumas “tarefas”, padronizadas as opções, e logo verifiquei que ele colocava arquivos ocultos nas pastas das partições Fat32 (Windows). Um relato bastante resumido foi publicado em 14 Mai. 2012.

Naquele momento, ainda admitia a hipótese de editar arquivos de trabalho, tanto no Windows quanto no Kubuntu, — por isso, adotava a opção de sincronizar as pastas de documentos em “mão dupla”, ou seja, nos 2 sentidos.

Na prática, isso impunha backups excessivamente frequentes, — já que o Windows não podia acessar a partição Home do Kubuntu, em busca de alguma alteração feita poucas horas antes, — além do risco de fazer alterações em ambas as cópias do mesmo arquivo, inadvertidamente, e a última alteração sobregravar a outra, no backup. Mas o mais chato, era no final do Horário de verão, — quando as horas das duas cópias se desencontravam, — a menos que fizesse pós-graduação em meia-dúzia de tópicos esotéricos (que sempre remetem a outras dúzias de tópicos ainda mais abstrusos).

Em 19 Ago. 2012, o luckyBackup foi completamente removido, e reinstalado, — nenhuma anotação do motivo. — Ao abrir novamente, as antigas “tarefas” apareceram intactas, porém eu havia deletado as pastas da “Home1” (Kubuntu), por motivos que não anotei. Foi criado um novo “perfil”, e nele recriadas as “tarefas” (com novas pastas).

Um ano depois, em 1º Ago. 2013, substituí o luckyBackup pelo Unison, — nenhuma anotação sobre o motivo. — Apenas, que deletei as pastas anteriores, e criei outras, com nomes diferentes, em outro “local” da “Home1”.

Em 24 Ago. 2014, foi feito upgrade do Kubuntu 12.04 para 14.04. Três semanas depois, em 13 Set. 2014, acabei decidindo reinstalar o Kubuntu 14.04, — e a lista de pacotes instalados em seguida, pelo Synaptic, começa pelo Unison-gtk. Só que, não funcionou. Em 1º Out. 2014, há várias anotações de uma tentativa de decifrar o mistério (permissões, path etc.), sem resultado. Um detalhe, talvez não devidamente “apreciado”, na época, é que o luckyBackup trabalha como Root, — e vai semeando arquivos ocultos, por toda parte, — com os quais, o Unison-gtk talvez não possa lidar, pois trabalha como usuário comum. Mas, se isto fosse problema, teria se manifestado um ano antes.

A impossibilidade de mergulhar em um curso completo, — e isso não era o único problema, a exigir pós-graduação urgente, — fez com que o problema se arrastasse por mais 2 meses (120 dias sem backup automatizado). Em 1º Dez. 2014, o Unison-gtk foi reinstalado e removido completamente, nada menos que 3 vezes. Em seguida, o luckyBackup voltou a ser instalado, removido completamente, e reinstalado, — e voltou a ser usado, desde então. — Foi feita uma “limpeza” de dezenas (ou centenas?) de arquivos ocultos nas partições do Windows, infelizmente não documentados (o Windows localizou e deletou sem problemas de consciência). Se isso era necessário, até hoje não sei. No próprio Kubuntu 14.04, em 20 Dez. 2014, também foram deletados outros arquivos ocultos, — um conjunto para cada “tarefa”. As anotações da época são bem resumidas:

Removido todos os dados antigos do registro instantâneo
Removendo /root/.luckyBackup/snaps/default-site VFCO-20141219081905.changes.log
Removendo /root/.luckyBackup/logs/default-site VFCO-20141219081905.log
Removido todos os dados antigos do registro instantâneo
Removendo /root/.luckyBackup/snaps/default-workflow VFCO-20141219081922.changes.log
Removendo /root/.luckyBackup/logs/default-workflow VFCO-20141219081922.log
(etc.)

Parece provável que a partir de 20 Dez. 2014 o problema ficou resolvido. — Não lembro de qualquer problema, ao instalar o Kubuntu 16.04, e em seguida novamente o luckyBackup.

Felizmente, o Windows pôde ser eliminado, em 29 Mai. 2016, e todos os Linux seguem o padrão de usar hora UTC no sistema, — só tinha “estragado” a configuração do Mint 17.3, mas o Debian tanto reclamou, que o erro foi percebido e corrigido. — Fato é que o luckyBackup continua funcionando bem, até hoje.

Reorganização


xxx

___________
• Backups realizados em 29 e 30 Nov. 2016, no Kubuntu 16.04 LTS, com uma pequena ajuda do Linux Mint 18 KDE.
• Levantamento, relato, tratamento de imagens e publicação em Live DVD” (Pendrive 8GB) Knoppix 7.7.1, nos dias 2 e 3 Dez. 2016.

— … ≠ • ≠ … —

Ferramentas &tc.


sábado, 12 de novembro de 2016

Instalando Knoppix 7.7.1 em Pendrive de 32GB com Persistência

Tela do Knoppix 7.7.1 KDE rodando em Live USB 64bit, a partir da imagem ISO DVD original
Knoppix 7.7.1Live DVD”, modo 64bit, desktop KDE, a partir da imagem ISO-DVD modificada

Bastam poucos minutos para constatar que o Knoppix 7.7.1 , — com 4.101 pacotes pré-instalados (11 GB descompactados sob demanda), — é uma “ferramenta” ótima de se ter à mão, seja para manutenção / recuperação em casos de emergência no computador, seja para trabalhar em “Live DVD” (Pendrive 8GB) por longos períodos, nos mais diversos campos de atividade.

Blender, FreeCAD, LibreCAD, OpenSCAD, Xsane, Scribus, Inkscape, Gimp pré-instalados no Knoppix 7.7.1

Para entender essa profusão de pacotes pré-instalados, vale lembrar que o Knoppix 7.7.1 foi concebido como “Live DVD”, — não para instalação em HDD, — daí a importância de incluir um repertório de softwares tão amplo quanto possível, capaz de atender às necessidades do maior número de usuários, de modo que baste carregar o sistema e começar a usá-lo.

Menu do Knoppix Adriane para deficientes visuais: (0) Ajuda; (1) Aprender Teclado; (2) Internet; (3) Email; (4) SMS; (5) Multimidia; (6) Contactos; (7) Notebook; (8) Calculadora; (9) Reconhecimento de texto; (10) Gerenciador de arquivos; (11) Shell; (12) Programas gráficos; (13) Youtube; (14) Configurações; (15) Desligar.
Menu inicial do Knoppix Adriane, para deficientes visuais

Se, em vez de escolher “knoppix64”, você escolher “adriane64”, carrega-se uma versão totalmente configurada para usuários com deficiência visual, — tudo é anunciado por voz, — a começar pela Ajuda inicial:

(0) Ajuda; (1) Aprender Teclado; (2) Internet; (3) Email; (4) SMS; (5) Multimidia; (6) Contactos; (7) Notebook; (8) Calculadora; (9) Reconhecimento de texto; (10) Gerenciador de arquivos; (11) Shell; (12) Programas gráficos; (13) Youtube; (14) Configurações; (15) Desligar.

Softwares multimedia pré-instalados no Knoppix 7.7.1

Para se apresentar como “Live DVD pronto para tudo”, o Knoppix 7.7.1 inclui detecção automática de hardware, suporte para uma infinidade de placas, dispositivos, periféricos etc. (up to 2016-10-22), e 11 GB de softwares, que são descompactados (apenas) sob demanda.

Handle with care


Fontes de software do Knoppix 7.7.1, no Synaptic

Em compensação, o sistema, — um “mix” de pacotes Debian stable (jessie), testing (stretch) e unstable (sid) em equilíbrio “delicado”, — não se presta a atualizações ou upgrade, sob risco de desastre. — Outro motivo para incluir no DVD tudo que o usuário possa precisar.

Arquivo “/etc/apt/sources.list”:

# Debian/Squeeze is the stable base for this installation
deb http://ftp.de.debian.org/debian stable main contrib non-free
deb http://security.debian.org stable/updates main contrib non-free

# testing/unstable/experimental contain newer versions, but
# packages from there are not being installed by default, unless
# they came from there in the first place.
deb http://ftp.de.debian.org/debian testing main contrib non-free
deb http://security.debian.org testing/updates main contrib non-free
deb http://ftp.de.debian.org/debian unstable main contrib non-free
deb http://ftp.de.debian.org/debian experimental main contrib non-free

# Debian/volatile contains quickly changing data like spam- and virusfilter databases
# Does not exist anymore
# deb http://volatile.debian.org/debian-volatile stable/volatile main contrib non-free
deb http://ftp.de.debian.org/debian stable-updates main contrib non-free

# Knoppix repository
deb http://debian-knoppix.alioth.debian.org ./

# x2go
#deb http://x2go.obviously-nice.de/deb/ lenny main
#deb http://packages.x2go.org/debian squeeze main
#deb http://packages.x2go.org/debian wheezy main
#deb http://packages.x2go.org/debian sid main

# Debian Multimedia, contains non-free software like acrobat reader
# deb http://www.deb-multimedia.org squeeze main non-free

# eviacam
#deb http://ppa.launchpad.net/cesar-crea-si/eviacam/ubuntu utopic main
#deb-src http://ppa.launchpad.net/cesar-crea-si/eviacam/ubuntu utopic main
#deb http://ppa.launchpad.net/cesar-crea-si/eviacam/ubuntu vivid main
#deb-src http://ppa.launchpad.net/cesar-crea-si/eviacam/ubuntu vivid main
#deb http://ppa.launchpad.net/cesar-crea-si/eviacam/ubuntu trusty main
#deb-src http://ppa.launchpad.net/cesar-crea-si/eviacam/ubuntu trusty main

Observe a mistura de “versões” (lenny, squeeze, wheezy) e “distribuições” (stable, testing, unstable), — prática que sempre se recomenda evitar.

Complementando a profusão de pacotes de multimídia, gráficos, escritório, internet, ciências, educação, desenvolvimento, acessibilidade etc., já vêm instaladas 713 fontes de letras, — dispensando instalar qualquer coisa a mais (o que poderia não dar certo).

Efeito da instalação de “componentes” oferecidos no “Menu → Knoppix”

As primeiras experiências mostraram que mesmo a simples instalação do “flashplugin-nonfree” e do “ttf-mscorefonts-installer”, — oferecidos em “Menu → Knoppix → Install components”, — já deflagra a atualização das informações dos repositórios de software (“apt update”). — Daí por diante, um aviso de 1,5 mil atualizações estará sempre presente.

Um exame dos pacotes que seriam atualizados, instalados e removidos mostra que o Knoppix deixaria de ser Knoppix, — e provavelmente quebraria por completo.

Em 8 Nov., — quando as atualizações ainda eram “apenas” 1.537, — o Synaptic indicou a existência de 216 pacotes “obsoletos”, que teoricamente poderiam ser removidos, — porém até isso implicaria em remover também “sysvinit”, — e o Synaptic advertiu que tal ação poderia quebrar o sistema.

Desmarcando uma das remoções (responsável por isso), o Synaptic se recusou a remover os demais 215 pacotes “obsoletos”, — “conserte o quebrado primeiro”. — Enfim, nada mais podia ser instalado, removido ou atualizado, até que se decifre e solucione esse enigma.

Depois dessas constatações, os pacotes “flashplugin-nonfree” e “ttf-mscorefonts-installer” não foram mais instalados nas sessões “Live DVD” (Pendrive 8GB), — nem na segunda instalação em Pendrive 32GB com persistência, para não perturbar o equilíbrio das coisas, — e de um modo geral os problemas diminuíram.

Embora a instalação desses 2 pacotes não envolva nenhuma outra instalação, atualização ou remoção, parecia ser o deflagrador de travas e demoras. — De fato, sem isso todas as novas sessões “Live DVD” (Pendrive 8GB) se caracterizaram pela leveza e agilidade, — porém não foi obtido o mesmo resultado a partir do Pendrive 32GB com persistência.

Sem o “apt update” deflagrado pela instalação desses 2 pacotes, o Synaptic se limita a indicar “4.101 packages installed, 0 broken, 0 to install / upgrade”, — ignorando solenemente a existência de outros 50.410 pacotes, nos repositórios, — e tudo permanece mais tranquilo.

Leveza e agilidade


Ocupação de 2,1 GiB (56% da Memória RAM) com KDE, Chromium, Gimp, Dolphin, Gnome-system-monitor

O resultado dessa engenharia toda é um sistema que parece “voar”, — de tão “leve” e ágil ao toque do usuário, — embora o Gnome-system-monitor indique elevada ocupação da Memória RAM.

Fato, porém, é que há muitos anos não via o Chromium, — nem o Iceweasel / Firefox, — navegar com tamanha leveza e agilidade em “Páginas” do Facebook, por exemplo, — que chegam a travar no Debian testing e no Kubuntu 17.04 Zesty Zapus (development branch) instalados em HDD.

Seis “Páginas” do Facebook visitadas e roladas até ½ dúzia de postagens abaixo do topo, em 3 minutos

“Páginas” do Facebook, — de direita, de esquerda, de centro, ou muito-pelo-contrário, — rolam com suavidade e rapidez, e suas postagens são compartilhadas em tempo recorde.

Seis testes realizados em diferentes dias e horários apresentaram uma média de 4 compartilhamentos por minuto, — em contraste com demoras de 1 a 4 minutos para cada compartilhamento, em sessões Live USB, e até em alguns sistemas instalados em HDD:

10 Nov. — 13 compartilhamentos — 20:29 ~ 20:33 — 3 minutos → 4,3 / min
12 Nov. — 11 compartilhamentos — 11:35 ~ 11:37 — 2 minutos → 5,5 / min
12 Nov. — 15 compartilhamentos — 15:20 ~ 15:24 — 4 minutos → 3,8 / min
12 Nov. —  9 compartilhamentos — 18:08 ~ 18:10 — 2 minutos → 4,50 / min
13 Nov. — 16 compartilhamentos — 14:49 ~ 14:53 — 4 minutos → 4,0 / min
13 Nov. — 13 compartilhamentos — 19:01 ~ 19:03 — 2 minutos → 6,5 / min

Naturalmente, isso não significa que se possa espalhar milhares de “spam”, — em Nov. 2015, o Facebook brecava por volta do 50º compartilhamento, e hoje talvez breque antes do 20º, — mas permite visitar as páginas que você considera importantes para se informar, e divulgar o que achar mais relevante para seu círculo de amizades, — sem que isso se torne um sacrifício.

Original vs. Persistência


Nos melhores dias, basta abrir o Chromium para começar a travar o Knoppix 7.7.1 com Overlay

Nada disso foi obtido em 2 instalações sucessivas do Knoppix 7.7.1 em Pendrive de 32 GB com partição adicional de “overlay”, — a chamada “Persistência”, uma partição de dados para preservar configurações, documentos etc. de uma sessão para outra, — ao longo de 6 dias.

Pelo contrário, demoras intermináveis, às vezes, até para as coisas mais simples, — como abrir um Menu, minimizar ou restaurar uma janela etc. — tornaram inviável qualquer uso prático do Knoppix 7.7.1 “instalado” em um Pendrive de 32 GB, com “persistência”.

Demoras intermináveis, após cada clique, de qualquer tipo, em qualquer lugar

Com certeza, isso não pode ser o “normal” das coisas, — falta “apenas” descobrir onde está a falha, — e o primeiro passo é documentar o processo seguido até aqui, para analisar cada passo.

Por isso, este relato foi produzido no Knoppix 7.7.1 “original”, — a imagem ISO apenas transformada em isohybrid, portanto sem persistência, — rodando em modo 64bit, com ambiente KDE, a partir do Pendrive de 8 GB.

Para diferenciar, neste relato o “original” se refere como “Live DVD” em itálico + “(Pendrive 8GB)” entre parêntesis, — subentendendo que se trata da imagem ISO-DVD convertida pelo UNetBootin em isohybrid no Pendrive 8GB, — em contraposição ao “instalado em Pendrive 32GB com persistência”.

Download & isohybrid


Download da imagem ISO do Knoppix 7.7.1 DVD

A imagem ISO do Knoppix 7.7.1 DVD foi baixada em 4 Nov., já na expectativa de encontrar um meio de gerar uma mídia USB (Pendrive), — sem passar pela etapa de “queimar” DVD (4,3 GB), que é o único caminho “oficial”.

Verificação da integridade da imagem ISO do Knoppix 7.7.1 DVD

Verificação da integridade da imagem ISO pelo comando sha1sum, — copiado e colado em seguida no campo de busca do Kate, para absoluta certeza de não errar numa comparação visual.

Arquivos principais da imagem ISO: /KNOPPIX/KNOPPIX e /KNOPPIX/KNOPPIX1

Os 4,3 GB da imagem ISO devem-se, basicamente, a dois arquivos, na pasta “/KNOPPIX/”:

  • KNOPPIX: base system incl. Firefox, Gimp, Libreoffice (4,0 GiB)
  • KNOPPIX1: openscad, slic3r, scribus, inkscape, blender, freecad, librecad, biber, kdenlive, openshot (0,3 GiB)

Utilização do UNetBootin para converter a imagem ISO (DVD) em isohybrid e gerar a mídia USB (Pendrive)

O UNetBootin foi usado como última perspectiva de converter a imagem ISO (DVD) em isohybrid, para gerar um Pendrive de Boot do Knoppix 7.7.1, — e funcionou.

Mensagem de sucesso do UNetBootin, após 24 minutos

Durante uns 17 minutos, o UNetBootin exibiu uma barra de progresso estacionada em 0%, com os dizeres “Extracted 0 of 60 files”. — No minuto seguinte, passou a 1% e “Extracted 1 of 60 files”. — Depois de mais alguns minutos, deu a tarefa por encerrada, e já queria reiniciar o computador.

Live DVD


Menu criado pelo UNetBootin com as principais opções de carregamento do Knoppix

O “DVD” assim transformado pelo UNetBootin em mídia USB (Pendrive 8GB) apresenta um Menu inteiramente próprio, — com algumas das opções que, no Knoppix “original”, precisariam ser comandadas com o uso de “cheatcodes”.

“Tab” para examinar o comando da terceira opção do Menu; — “knoppix”

No primeiro Boot da mídia gerada pelo UNetBootin, foi escolhida a 3ª opção do Menu, — “knoppix”, — após um rápido exame do comando, com seus “cheatcodes”.

KDE System Settings acessível no ambiente LXDE 8.6

Essa opção carregou o Knoppix 7.7.1 em 32bit (opção padrão), com o ambiente LXDE 8.6, — embora também existam as opções de ambiente Gnome e KDE, não apresentadas no Menu do UNetBootin.

Acréscimo do fuso horário local e do ambiente KDE em algumas opções do arquivo “syslinux.cfg

Dentro da primeira hora, foram editados os arquivos:

  • /syslinux.cfg
  • /boot/isolinux/isolinux.cfg

para acrescentar os “cheatcodes” do fuso horário local “tz=America/Sao_Paulo” e do ambiente “desktop=kde” em algumas das opções cujo uso pareceu mais provável, naquele momento: — Default, Auto, Knoppix e Knoppix64.

Acréscimo do fuso horário local e do ambiente KDE em algumas opções do arquivo “isolinux.cfg

Naturalmente, foram guardadas cópias “syslinux_cfg_OLD” e “isolinux_cfg_OLD”, dos respectivos originais.

Desse modo, as sessões seguintes já foram automaticamente carregadas com o ambiente KDE, — e essas alterações foram incorporadas ao instalar o Knoppix 7.7.1 no Pendrive 32GB.

Quanto ao fuso horário, fez um efeito apenas relativo, — ainda era preciso habilitar a opção “Set date and time automatically”, em “System settings → Personalization → Regional settings → Date & Time” do KDE, para assegurar que o Relógio se acerte desde o início de cada nova sessão.

1ª Instalação com “persistência


Instalação do Knoppix em Pendrive, com partição adicional de Overlay (“persistência”)

A instalação do Knoppix 7.7.1 no Pendrive de 32 GB foi bem mais demorada do que a instalação do Knoppix 7.2.0 em um Pendrive de 8 GB, — 34 minutos contra 14 minutos, — embora com o mesmo roteiro básico.

Pela desproporção de tamanho entre as imagens ISO, — 4,3 GB contra 701 MB, — se poderia imaginar que durasse 6 vezes mais.

Na verdade, os últimos 8 minutos correspondem à formatação / “povoamento” da partição de dados (“overlay”) de 24,4 GB, — o que reduz a proporção a menos do que o dobro do tempo:

2016-11-09_01-37-54 Menu → Knoppix → Install to flash disk
2016-11-09_01-39-27 Install to removable device
2016-11-09_01-42-16 Install to Pendrive 32GB
2016-11-09_01-42-46 Additional overlay partition
2016-11-09_01-43-01 Formatar
2016-11-09_01-43-12 Jura?
2016-11-09_01-43-34 Size overlay partition
2016-11-09_01-47-59 Particionando Pendrive 32GB
2016-11-09_01-48-10 Creating boot record
2016-11-09_01-48-21 Writing data Pendrive 32GB
…
2016-11-09_02-03-13 Encriptar?
2016-11-09_02-03-29 Creating overlay
…
2016-11-09_02-11-29 Installation finished

A opção “r” permite instalação apenas em dispositivos removíveis; ”h” permite instalar também em HDD

Na falta de leituras mais aprofundadas, foi selecionada a opção “r”, que permite instalação apenas em dispositivos removíveis, — enquanto a opção ”h” permitiria instalar também em HDD. — A estudar as implicações paralelas, caso existam.

Escolha do dispositivo removível onde será instalado o Knoppix

A escolha do dispositivo onde será instalado o Knoppix tornou-se quase automática, — uma vez escolhida a opção “r”, — pois o Pendrive de origem (8GB) fica excluído, e não havia outros dispositivos conectados.

Opções de instalação com ou sem Overlay (“persistência”)

Aqui, a opção selecionada foi de instalação com partição de Overlay, — não um mero “arquivo”, que ficaria limitado a 4 GB.

Confirmação de particionar e formatar o Pendrive, com perda de todos os dados existentes

Antes de prosseguir, o instalador do Knoppix pede confirmação de particionar e formatar o Pendrive, — advertindo que todos os dados eventualmente existentes nele serão apagados.

Depois de confirmar, ainda surge outro diálogo perguntando se você tem certeza.

Escolha do tamanho da partição de Overlay (“persistência”)

O passo seguinte é decidir o tamanho da partição de Overlay (“persistência”), — do mínimo de 400 MB até o total do espaço restante no Pendrive. — Foi selecionado o tamanho máximo.

Opção de encriptar a partição de Overlay, — inacessível, caso perca a senha

Foi dispensada a opção de criptografia da partição Overlay (“persistência”), — lembrando que a perda da senha a deixaria inacessível.

Instalação concluída, após 34 minutos

Essa instalação foi feita a partir de uma sessão “Live DVD” (Pendrive 8GB) totalmente configurada, — inclusive os componentes “flashplugin” e “ttf-mscorefonts”, — na expectativa de que tudo isso fosse passado para a instalação “persistente”, com base em várias leituras um tanto confusas (a serem revisadas).

Não foi o que aconteceu.

Ao carregar o Knoppix 7.7.1 a partir do Pendrive 32GB com “persistência”, absolutamente nenhuma das configurações estava presente, — nem a pasta “Wallpaper” foi mantida, — mas desde os primeiros minutos se mostrou extremamente lento, com “travas” demoradas, a cada passo.

2ª Instalação com “persistência”


Primeiro surto de atividade de “discos” e início da intensa atividade em “processos”

Dias depois, o Pendrive 32GB foi re-formatado, e feita nova instalação, — a partir de uma sessão “Live DVD” (Pendrive 8GB) bem menos configurada e, principalmente, sem “Flashplugin” nem “ttf-mscorefonts”:

2016-11-11_19-38-41-Menu-install-flash-disk
2016-11-11_19-39-19-install-removable-devices
2016-11-11_19-39-46-oops → Faltou inserir Pendrive 32GB
2016-11-11_19-40-38-install-removable-devices
2016-11-11_19-40-48-Pendrive-install
2016-11-11_19-41-00-Pendrive-32GB-install
2016-11-11_19-41-19-additional-overlay-partition
2016-11-11_19-41-36-format
2016-11-11_19-41-44-jura
2016-11-11_19-41-56-size-overlay-partition
2016-11-11_19-42-54-particiona-Pendrive-32GB
2016-11-11_19-43-09-Writing-data-Pendrive-32GB
…
2016-11-11_20-05-12-Writing-data-Info-filesystems
2016-11-11_20-11-07-encrypt-overlay-partition
2016-11-11_20-11-38-creating-overlay
…
2016-11-11_20-23-56-instalacao-concluida

Sem qualquer motivo aparente, dessa vez a instalação durou 45 minutos, — dos quais, 12 na fase de criação da partição Overlay.

Segundo surto de atividade com “discos” e declínio da atividade em “processos”

O monitoramento pelo GKrellM mostra apenas 2 surtos de atividade com “discos”, — no início e no final do processo, — e atividade intensa no gráfico de linha de “processos”, durante todo o tempo, entre esses 2 momentos.

Novamente o resultado foi um sistema muito lento, com vários travamentos, a cada passo, — e foram carregadas apenas 3 ou 4 sessões de poucas horas, por ser impraticável trabalhar produtivamente.

Knoppix 7.7.1Live DVD” (Pendrive 8GB) após um dia inteiro de trabalho produtivo

Em compensação, o “Live DVD” (Pendrive 8GB) foi utilizado por 3 dias seguidos, para a elaboração deste relato, — e para todas as demais atividades, — com “leveza” e agilidade difíceis de igualar:

  • 12 Nov. — uptime 13h 03 min
  • 13 Nov. — uptime 11h 13 min
  • 14 Nov. — uptime 11h 26 min

Infelizmente, o período de chuvas seguidas e a falta de confiança na fonte de energia não recomendam manter o computador ligado vários dias seguidos, — embora reste pouca dúvida de que o Knoppix “Live DVD” tem estabilidade mais do que suficiente para isso.

Para agilizar a configuração no início de cada dia, foi anotado o roteiro seguido no dia 12, — e que não difere muito dos testes de trabalho em Live USB:

0 - Relogio
    - Set date and time automatically
    - Show date, Use 24-hour Clock, Long date, Bitstream Vera Sans
1 - Dolphin
    - Details view mode, Largura geral, coluna Type (largura), F11 (largura), Ctrl-M, Adjust view properties → All folders / Use these view properties as default
    - Montar F
    - Criar nova sub-pasta PrintScreen em /Byteria/Knoppix771/
    - Abrir PrintScreen.txt e adaptar o comando Gnome-screenshot aa nova sub-pasta
    - Abrir o Terminal e colar o novo comando. Testar.
    - Wallpaper → Home/Pictures
    - [Aplicar Wallpaper]
    - Abrir Roteiro.txt para este levantamento.
2 - Gwenview
    - F4 e Esc para sair.
3 - Menu
    - Alternativo - Cascade - Switch
    - Dolphin, Terminal e Chromium para o Painel
    - GKrellM
4 - System settings
    - Hardware - Keyboard - NumLock on, PT-BR, 3rd Level
    - Hardware - Display and Monitor - Compositor: XRender
    - Personalization - KDE Wallet - Off
    - Workspace - Search - File search - Off
    - Workspace - Startup and shutdown - Desktop session - On login - Restore manually saved session
    - [Menu → Power / Session → Save session]
    - Appearance - Workspace theme - Desktop theme - Get new - Maia transparent - Apply
    - Appearance - Application style - Window decorations - Get new - transparent oxygen - Apply
    - Desktop behavior → Desktop effects → Off → Maximize / minimize animations
5 - Taskbar manager settings → Show tooltips → Off
6 - Dolphin
    - Configure toolbar
      - Out → Icons, Details, Compact, Preview, Split (F3)
      - In → Folders first, Hidden files, New tab, Show filter bar, Up
    - Text position → Icons only
7 - Chromium
    - Largura
    - Remove → Proxy SwitchySharp
    - ? → Bookmark Manager - Not from Chrome Web Store
    - ? → Chromium PDF Viewer - Not from Chrome Web Store
    - ? → CryptoTokenExtension - Not from Chrome Web Store
    - Synchronize
    - Blogspot → Spellcheck → Portuguese (Brazil)
8 - Gimp
    - Fechar 7 abas do lado direito; e recolher o espaço
    - Adicionar aba Layers do lado esquerdo
    - Edit → Preferences → Tool options → Save tool options on exit; (Set layer or path as active)
    - Toolbox → Desmarcar quase tudo, exceto Select (rectangle, ellipse, free), Move, Text
    - Text → Bitstream Vera Sans Bold, 48px, #00ff00, Align right
    - Save tool options now

Opções de Boot


Adicionar legenda

Ao ser instalado pelo “Install to flash disk”, o Knoppix não leva consigo o Menu criado pelo UNetBootin.

O Boot pelo Pendrive de 32 GB (com “persistência”) leva à tela tradicional do Knoppix, onde você comanda digitando as opções, — knoppix, knoppix64, adriane, adriane64 (sempre em minúsculas), — seguidas dos “cheatcodes” (F2 e F3 para ver a lista resumida), combinados a gosto.

Por exemplo, “knoppix desktop=gnome”, se não quiser o ambiente LXDE (default).

O arquivo “syslinux.cfg”, — que o UNetBootin coloca na raiz do “Live DVD” (Pendrive 8GB), — vai para a pasta “/boot/syslinux” do Pendrive 32GB.

Já o arquivo “isolinux.cfg”, — que o UNetBootin coloca na pasta “/boot/isolinux” do “Live DVD” (Pendrive 8GB), — simplesmente não existe na instalação do Knoppix no Pendrive 32GB.

Essa “limpeza” dos arquivos que eram do UNetBootin talvez explique por que o Pendrive de 32 GB (com “persistência”) tem menos coisas.

“Live DVD” (Pendrive 8GB) gerado pelo UNetBootin

sudo ls -o -A -g -R > DVD-Knoppix-8GB-2016-11-13.txt

.:
total 6596
-rwxrwxrwx 1      54 Jun 17  2001 autorun.bat
-rwxrwxrwx 1      45 Feb 23  2003 autorun.inf
-rwxrwxrwx 1     967 May  1  2004 autorun.pif
drwxrwxrwx 3    4096 Nov  8 03:17 boot
-rwxrwxrwx 1   32606 Feb 21  2006 cdrom.ico
drwxrwxrwx 3    4096 Nov  8 03:17 efi
-rwxrwxrwx 1    1744 Aug 31 04:20 index.html
drwxrwxrwx 3    4096 Nov  8 01:40 KNOPPIX
-r-xr-xr-x 1  116492 Nov  8 01:41 ldlinux.c32
-r-xr-xr-x 1   61440 Nov  8 01:41 ldlinux.sys
-rwxrwxrwx 1  182592 Nov  8 03:41 libcom32.c32
-rwxrwxrwx 1   23700 Nov  8 03:41 libutil.c32
-rwxrwxrwx 1   26208 Nov  8 03:41 menu.c32
-rwxrwxrwx 1    3162 Nov 11 19:05 syslinux.cfg
-rwxrwxrwx 1    3162 Nov 11 18:52 syslinux_cfg_NEW_exagerado
-rwxrwxrwx 1    3030 Nov  8 05:22 syslinux_cfg_OLD
-rwxrwxrwx 1    1360 Nov  8 03:41 ubnfilel.txt
-rwxrwxrwx 1  953457 Oct 22 09:03 ubninit
-rwxrwxrwx 1 5300064 Oct 22 06:03 ubnkern
-rwxrwxrwx 1      56 Nov  8 03:17 ubnpathl.txt

./boot:
total 4
drwxrwxrwx 2 4096 Nov  8 05:15 isolinux

./boot/isolinux:
total 13964
-rwxrwxrwx 1 1474560 Feb  7  2009 balder.img
-rwxrwxrwx 1    2048 Oct 26 02:10 boot.cat
-rwxrwxrwx 1     525 Oct 26 02:01 bootefi.msg
-rwxrwxrwx 1     173 Oct 26 02:01 boot.msg
-rwxrwxrwx 1    1611 Oct 26 02:01 f2
-rwxrwxrwx 1    1696 Oct 26 02:01 f3
-rwxrwxrwx 1     256 Jul 15  2008 german.kbd
-rwxrwxrwx 1   10504 Oct  2 02:43 gfxboot.c32
-rwxrwxrwx 1  210445 Jun 26  2011 grub.exe
-rwxrwxrwx 1    1740 Oct  2 02:43 ifcpu64.c32
-rwxrwxrwx 1   40960 Oct 26 02:09 isolinux.bin
-rwxrwxrwx 1    2383 Nov  8 05:15 isolinux.cfg
-rwxrwxrwx 1    2251 Nov  8 05:13 isolinux_cfg_OLD
-rwxrwxrwx 1  116676 Oct  2 11:37 ldlinux.c32
-rwxrwxrwx 1  182584 Oct  2 02:43 libcom32.c32
-rwxrwxrwx 1   24192 Oct  2 02:43 libmenu.c32
-rwxrwxrwx 1   23692 Oct  2 02:43 libutil.c32
-rwxrwxrwx 1 5300064 Oct 22 06:03 linux
-rwxrwxrwx 1 5636384 Oct 22 02:53 linux64
-rwxrwxrwx 1   16822 Oct 26 02:01 logo.16
-rwxrwxrwx 1   26140 Jul 26  2014 memdisk
-rwxrwxrwx 1  150024 Jan  3  2015 memtest
-rwxrwxrwx 1   26200 Oct  2 02:43 menu.c32
-rwxrwxrwx 1  953457 Oct 22 09:03 minirt.gz
-rwxrwxrwx 1    1744 Oct 26 02:01 syslnx32.cfg
-rwxrwxrwx 1    1766 Oct 26 02:01 syslnx64.cfg
-rwxrwxrwx 1    3088 Oct  2 02:43 vesa.c32
-rwxrwxrwx 1    2200 Oct  2 02:43 vesainfo.c32
-rwxrwxrwx 1   26716 Oct  2 02:43 vesamenu.c32

./efi:
total 4
drwxrwxrwx 2 4096 Nov  8 03:41 boot

./efi/boot:
total 924
-rwxrwxrwx 1 172882 Oct  2 02:32 BOOTIA32.efi
-rwxrwxrwx 1 101160 Aug 18  2015 BOOTX64.efi
-rwxrwxrwx 1 100656 Aug 18  2015 hashtool.efi
-rwxrwxrwx 1 130057 Aug 18  2015 keytool.efi
-rwxrwxrwx 1 117284 Oct  2 02:31 ldlinux.e32
-rwxrwxrwx 1 134072 Oct  2 02:31 ldlinux.e64
-rwxrwxrwx 1 176240 Oct  2 02:32 loader.efi

./KNOPPIX:
total 4536416
-rwxrwxrwx 1     565212 Oct  2 02:34 background.jpg
-rwxrwxrwx 1       2706 Oct  1 11:37 background_source_apophysis.flame
-rwxrwxrwx 1   15636480 Oct 26 02:09 bootonly.iso
-rwxrwxrwx 1         47 Oct 26 02:09 bootonly.iso.md5
-rwxrwxrwx 1       7842 Aug 31 04:21 index_de.html
-rwxrwxrwx 1       7409 Aug 31 04:21 index_en.html
-rwxrwxrwx 1       9075 Aug 31 04:21 index_es.html
-rwxrwxrwx 1       8197 Aug 31 04:21 index_fr.html
-rwxrwxrwx 1       8135 Aug 31 04:21 index_it.html
-rwxrwxrwx 1 4284991008 Oct 21 17:34 KNOPPIX
-rwxrwxrwx 1  343927384 Oct 21 21:21 KNOPPIX1
-rwxrwxrwx 1      10072 Jan 25  2016 knoppix-cheatcodes.txt
-rwxrwxrwx 1      32073 Nov  9  2009 knoppix-logo-medium.png
-rwxrwxrwx 1      15797 Nov  9  2009 knoppix-logo-small.png
-rwxrwxrwx 1         17 Oct 21 16:03 kversion
-rwxrwxrwx 1      18487 Jan 25  2009 LICENSE.txt
drwxrwxrwx 2       4096 Nov  8 03:17 modules
-rwxrwxrwx 1        155 Oct  1 11:38 overlay-contents.txt
-rwxrwxrwx 1       3318 Jun 15  2013 README_Security.txt
-rwxrwxrwx 1        117 Oct 26 02:10 sha1sums
-rwxrwxrwx 1       1208 Oct  1 11:40 SOURCES.txt

./KNOPPIX/modules:
total 0

Pendrive 32GB com a 1ª instalação do Knoppix em “flash disk”

sudo ls / -o -A -g -R > Pen-Knoppix-32GB-2016-11-11.txt

/:
total 192
drwxr-xr-x 3   4096 nov  9 00:03 boot
drwxr-xr-x 3   4096 nov  8 23:48 efi
-rw-r--r-- 1   1744 nov  8 23:48 index.html
drwxr-xr-x 3   4096 nov  9 00:11 KNOPPIX
-r--r--r-- 1 116676 nov  8 23:48 ldlinux.c32
-r--r--r-- 1  60928 nov  8 23:48 ldlinux.sys

/boot:
total 4
drwxr-xr-x 2 4096 nov  9 00:03 syslinux

/boot/syslinux:
total 13920
-rw-r--r-- 1 1474560 nov  8 23:48 balder.img
-rw-r--r-- 1     525 nov  8 23:48 bootefi.msg
-rw-r--r-- 1     173 nov  8 23:48 boot.msg
-rw-r--r-- 1    1611 nov  8 23:48 f2
-rw-r--r-- 1    1696 nov  8 23:48 f3
-rw-r--r-- 1     256 nov  8 23:48 german.kbd
-rw-r--r-- 1   10504 nov  8 23:48 gfxboot.c32
-rwxr-xr-x 1  210445 nov  8 23:48 grub.exe
-rw-r--r-- 1    1740 nov  8 23:48 ifcpu64.c32
-rw-r--r-- 1    2251 nov  8 23:48 isolinux_cfg_OLD
-rw-r--r-- 1  116676 nov  8 23:48 ldlinux.c32
-rw-r--r-- 1  182584 nov  8 23:48 libcom32.c32
-rw-r--r-- 1   24192 nov  8 23:48 libmenu.c32
-rw-r--r-- 1   23692 nov  8 23:48 libutil.c32
-rw-r--r-- 1 5300064 nov  8 23:48 linux
-rw-r--r-- 1 5636384 nov  8 23:48 linux64
-rw-r--r-- 1   16822 nov  8 23:48 logo.16
-rw-r--r-- 1   26140 nov  8 23:48 memdisk
-rw-r--r-- 1  150024 nov  8 23:48 memtest
-rw-r--r-- 1   26200 nov  8 23:48 menu.c32
-rw-r--r-- 1  953457 nov  8 23:48 minirt.gz
-rw-r--r-- 1    2383 nov  8 23:48 syslinux.cfg
-rw-r--r-- 1    1744 nov  8 23:48 syslnx32.cfg
-rw-r--r-- 1    1766 nov  8 23:48 syslnx64.cfg
-rw-r--r-- 1    3088 nov  8 23:48 vesa.c32
-rw-r--r-- 1    2200 nov  8 23:48 vesainfo.c32
-rw-r--r-- 1   26716 nov  8 23:48 vesamenu.c32

/efi:
total 4
drwxr-xr-x 2 4096 nov  8 23:48 boot

/efi/boot:
total 924
-rw-r--r-- 1 172882 nov  8 23:48 BOOTIA32.efi
-rw-r--r-- 1 101160 nov  8 23:48 BOOTX64.efi
-rw-r--r-- 1 100656 nov  8 23:48 hashtool.efi
-rw-r--r-- 1 130057 nov  8 23:48 keytool.efi
-rw-r--r-- 1 117284 nov  8 23:48 ldlinux.e32
-rw-r--r-- 1 134072 nov  8 23:48 ldlinux.e64
-rw-r--r-- 1 176240 nov  8 23:48 loader.efi

/KNOPPIX:
total 4536420
-rw-r--r-- 1     565212 nov  8 23:48 background.jpg
-rw-r--r-- 1       2706 nov  8 23:48 background_source_apophysis.flame
-rw-r--r-- 1   15636480 nov  8 23:48 bootonly.iso
-rw-r--r-- 1         47 nov  8 23:48 bootonly.iso.md5
-rw-r--r-- 1       7842 nov  8 23:48 index_de.html
-rw-r--r-- 1       7409 nov  8 23:48 index_en.html
-rw-r--r-- 1       9075 nov  8 23:48 index_es.html
-rw-r--r-- 1       8197 nov  8 23:48 index_fr.html
-rw-r--r-- 1       8135 nov  8 23:48 index_it.html
-rw-r--r-- 1 4284991008 nov  9 00:01 KNOPPIX
-rw-r--r-- 1  343927384 nov  9 00:03 KNOPPIX1
-rw-r--r-- 1      10072 nov  9 00:03 knoppix-cheatcodes.txt
-rw-r--r-- 1         25 nov  9 00:11 knoppix-data.inf
-rw-r--r-- 1      32073 nov  9 00:03 knoppix-logo-medium.png
-rw-r--r-- 1      15797 nov  9 00:03 knoppix-logo-small.png
-rw-r--r-- 1         17 nov  9 00:03 kversion
-rw-r--r-- 1      18487 nov  9 00:03 LICENSE.txt
drwxr-xr-x 2       4096 nov  9 00:03 modules
-rw-r--r-- 1        155 nov  9 00:03 overlay-contents.txt
-rw-r--r-- 1       3318 nov  9 00:03 README_Security.txt
-rw-r--r-- 1        117 nov  9 00:03 sha1sums
-rw-r--r-- 1       1208 nov  9 00:03 SOURCES.txt

/KNOPPIX/modules:
total 0

“Só” falta aprender


Uma vez que o Knoppix 7.7.1 “original”, — aqui citado como “Live DVD” (Pendrive 8GB), — é o que funciona, será mantido para uso como “ferramenta”, pois não faz muito sentido configurá-lo todos os dias, para o trabalho regular.

A instalação feita no Pendrive de 32GB, também não há motivo para descartar, — exceto para outras tentativas.

Está claro que, até aqui, o que foi obtido não passa de uma primeira aproximação, — tentada sem êxito desde o início do ano, bem como em anos anteriores, desde os tempos do Kurumin, — de um ponto de vista absolutamente “leigo”.

Provavelmente, a partir de agora a leitura sobre o Knoppix começará a fazer mais sentido, do que nesses anos todos.

_______________
Publicado inicialmente em 11 Nov. 2016, às 12:52, e desenvolvido nos dias 12 e 13, no Knoppix 7.7.1Live DVD” (Pendrive 8GB gerado pelo UNetBootin).

— … ≠ • ≠ … —

Ferramentas &tc.


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Instalando Knoppix 7.2.0 em um Pendrive de 8 GB

Efeitos visuais ao fechar uma janela no Knoppix 7.2.0, de 2013

Instalar o Knoppix 7.2.0 em um Pendrive de 8 GB é simples, fácil, rápido, — menos de 14 minutos, — e atende 2 objetivos, antes de tudo:

  • Carregar e rodar o Knoppix com mais rapidez e comodidade, do que a partir do CD / DVD; e

  • “Persistência” — Manter documentos, configurações, pacotes instalados etc., de uma sessão “Live” para outra, dispensando repetir tudo, a cada vez.

Isso, porque o Knoppix foi concebido para ser um “Live CD / DVD”, — com todos os pacotes previamente instalados, e detecção automática do hardware, — para ser levado a toda parte, e rodar em qualquer computador de que você possa dispor, em qualquer lugar, a qualquer momento.

O Knoppix é como um “castelo de cartas” (corrigindo: 2013)

É possível instalar o Knoppix em HDD / SSD, porém isso é bastante desencorajado, — tanto por avisos e advertências, como pela falta de quaisquer facilidades neste sentido.

O Knoppix não oferece atualizações de segurança, nem suporta upgrade. — Daí, talvez, a exigência da gravação em CD / DVD, mesmo quando o objetivo final seja “instalar” em um Pendrive, para dispor da “Persistência”. — O CD / DVD deve ser guardado como “porto seguro”, ao qual se possa voltar (e recomeçar), caso alguma coisa não dê certo lá na frente.

Trata-se de um “castelo de cartas”, cuidadosamente equilibradas, — um “mix”, construído (e testado) com pacotes de diferentes versões do Debian, — e que funciona harmonicamente… enquanto o usuário não o tratar de “quebrar”.

Portanto, vale como um excelente sistema, — que pode ser configurado e personalizado, — para se levar no bolso (ao invés de um laptop), tanto para recuperação de computadores, quanto para exposições, conferências, ou qualquer trabalho em viagens.

O que você faz, — em casa, no trabalho, ou em outra cidade, — fica salvo, e o acompanha, aonde quer que você vá.

Download e gravação


Já deve ter alguns meses, que a ISO do Knoppix 7.2.0 foi baixada e gravada em CD, — infelizmente, seus recursos (PCManFM 1.1.0) não animam a pesquisar a data exata, entre dezenas de milhares de arquivos no HDD. ••• Ver “Postscriptum”.

Baseia-se no Debian 7.1, vem com Kernel 3.9.6 (i686), roda apenas em 32-bit, e traz como único ambiente gráfico o LXDE, — ao contrário das versões mais novas, que incluem KDE (entre outros), opção 64-bit, e um número muito maior de pacotes.

Essa versão 7.2.0 do Knoppix data de meados de 2013, e não foi “escolhida”, — apenas, era a única opção prática, no momento, porque foi a última lançada em “tamanho CD”.

Depois dela, todas as novas versões foram lançadas exclusivamente em “tamanho DVD”, — na verdade, 4+ GiB, — e não fazia sentido investir em hardware, cuja necessidade ainda não existe (e talvez nem chegue a existir, antes de se tornar obsoleto), para usar 1 ou 2 vezes nos próximos meses ou anos.

E acontece que não existe maneira simples de gerar Pendrive “bootável” do Knoppix, a partir da imagem ISO (*), — quase todas as “receitas” localizadas dependem de, primeiro, gravar e dar boot a partir de um CD ou DVD, — para, só então, gerar a midia USB.
________________
(*) Existe! — Faltava testar o UNetBootin. ••• VerPostscriptum”.

Única exceção, é uma “receita” que propõe transformar a ISO em “isohybrid”, para contornar essa contingência, — mas o syslinux adverte que isto precisa ser feito em um sistema, rodando a mesma versão de kernel da ISO que se pretende alterar, — requisito não citado pelo autor.

Afora isso, sempre resta a opção de comprar o Knoppix mais recente (7.7.1, de Out. 2016), já em midia “bootável”, ou seja, em DVD, — que também exigiria investir em hardware, mesmo que “só leitura”, — ou em Pendrive.

Em Pendrive (USB Flash Drive), são oferecidas as opções de 8 GB (sem “Persistência”), 32 e 64 GB (com “Persistência”), — mas, não de 16 GB. ••• VerPostscriptum”.

De qualquer modo, não foi encontrado revendedor no Brasil, — seria necessário encomendar no exterior, pagar em dólar, aguardar um tempo difícil de prever, enfrentar eventuais taxas e burocracias na chegada etc.

Esse conjunto de obstáculos não era suficiente para vencer o interesse em conhecer o Knoppix, rodar, experimentar, e ter sempre à mão, — mas tornava altamente recomendável ir devagar, fazer uma experiência com a ISO 7.2.0, para começar a aprender mais sobre ele, explorar seus recursos, funcionamento, — e continuar examinando as possibilidades de gerar um Pendrive diretamente da ISO mais nova, sem comprar hardware, nem queimar DVD de 4+ GB.

Esgotadas as leituras, foram carregadas várias sessões, — e feitas várias experiências, de 3 a 6 Nov. 2016. — Por fim, no dia 6, foi feita a instalação no Pendrive.

Boot e instalação no Pendrive


Sem dar nenhum comando, após alguns segundos é carregada a sessão padrão do Knoppix

A tela inicial de boot do Knoppix faz uma pausa curta, à espera de algum comando, — “cheat codes”, especificando de que modo carregar, — e basta digitar 1 letra qualquer, para cessar a contagem regressiva, no aguardo das opções:

knoppix 2                           Runlevel 2, Textmode only
knoppix utc                         Use Universal Time
knoppix tz=Europe/Berlin            Use this timezone for TZ
knoppix no{apic,lapic,acpi,apm}     Skip parts of HW-detection
knoppix no{hwsetup,udev,dhcp,fstab} Skip parts of HW-detection
knoppix screen=1280x1024            Use specified Screen resolution for X
knoppix toram                       Copy to RAM and run from there
knoppix tohd=/dev/sda1              Copy to Harddisk and run from there
knoppix fromhd=/dev/sda1            Boot from previously copied CD-Image
knoppix bootfrom=/dev/sda1/KNX.iso  Access image, boot from ISO-Image

A lista de opções é enorme, — teclando F2 e F3, é possível ver as mais comuns, — e podem ser combinadas várias delas, predefinindo várias configurações, antes de carregar a sessão Live CD / DVD / USB.

Várias dessas opções já tinham sido experimentadas, nos dias anteriores, — mas, dessa vez, apenas foi dado tempo, no aguardo do carregamento automático.

O único arrependimento, até agora, foi por não ter usado:

knoppix tz=America/Sao_Paulo

o que teria evitado muito trabalho para alinhar cronologicamente as capturas de tela com as fotos de celular, — pois até o momento não foi encontrado nenhuma interface gráfica para configurar isso dentro do Knoppix 7.2.0 (LXDE).

  • Mais tarde, foi feito o teste de iniciar com o comando “knoppix tz=America/Sao_Paulo”, e finalmente as últimas capturas de tela puderam ser feitas com horário real. ••• VerPostscriptum”.

Início da instalação do Knoppix no Pendrive, sem configurar nada

13:31 - Sem nenhuma outra configuração, — sem abertura de aplicativos, sem instalar nada, sem wallpaper, e até mesmo sem capturas de tela, — foi iniciada a instalação do Knoppix 7.2.0 no Pendrive 8GB.

Para isso, foi seguido o caminho “Menu → Knoppix → Install to flash disk”.

Escolha do dispositivo para instalar o Knoppix

Primeira escolha, — o dispositivo onde o Knoppix será instalado, — um Pendrive de 8 GB.

Método de instalação: com partição adicional para guardar configurações, aplicativos e documentos

Tipo de instalação do Knoppix, — com Overlay partition (e não um simples Arquivo de Overlay, opcional, limitado a 4 GB), — espaço para “persistência” (novos pacotes, configurações e documentos).

Particionar e formatar o Pendrive

O Pendrive será reparticionado e formatado, — depois de dizer Yes, ainda aparece mais um aviso: — Tem certeza?

Tamanho da partição de Overlay

A partição de Overlay deve ter pelo menos 400 MB, — mas essa instalação talvez seja mantida por muito tempo, — por isso, foi aproveitado todo o espaço restante do Pendrive.

Opção de encriptar a partição: impossível recuperar os dados, se perder a senha

Depois de instalar o Knoppix na primeira partição do Pendrive, é perguntado se deseja encriptar a partição Overlay, — que será criada em seguida.

É uma boa precaução, na eventualidade de extravio do Pendrive com dados importantes, — mas pode deixá-los irrecuperáveis, caso perca a senha.

Concluída a instalação do Knoppix 7.2.0 no Pendrive, às 13:45

13:45 - Concluída a instalação do Knoppix 7.2.0 no Pendrive: 14 minutos.

A conferir


Teclado virtual em Português + teclas mortas, para agilizar

É possível que os atrativos do Knoppix sejam, hoje, menores do que já foram em outras épocas, — quando havia menos facilidades de armazenamento em nuvem, e mesmo “Live CD” ainda era novidade, em termos “práticos”.

Para o usuário brasileiro, em especial se precisa lidar com redação de textos, pode ser chato trabalhar em um sistema que simplesmente não oferece layout de teclado PT-BR, — pelo menos, até encontrar algum caminho para suprir a lacuna. — Provisoriamente, pode-se usar o Virtual Keyboard “xvkbd” para localizar caracteres que não estão onde se espera que estejam, e as “Dead Keys” para ajudar na acentuação.

Como ferramenta de manutenção / recuperação, parece provável que supere — a conferir, — alternativas como GParted Live CD, System Rescue CD, Boot Repair Disk etc., em especial nas versões DVD, com uma quantidade fantástica de pacotes instalados.

••• De um modo geral, como ferramenta de manutenção, “resgate” etc., talvez convenha evitar configurar demais o Knoppix para outros usos.

O GParted Live CD, por exemplo, deixou muito a desejar, pela falta (quase) absoluta de outros recursos, além do particionador.

Vale notar que o Runtime Live CD baseia-se no Knoppix.

Tudo isso, e muito mais, ainda está por conferir, — o que pode levar meses ou anos, na falta de conhecimentos nessa área, — e na falta de testar uma versão mais recente.

Repositórios


O exame do arquivo “/etc/apt/sources.list” dá uma boa ideia do verdadeiro coquetel de fontes de software utilizado na construção do Knoppix 7.2.0, — inclusive misturando “versões” (squeeze, wheezy, sid) com “distribuições” (stable, testing, unstable):

# Debian/Squeeze is the stable base for this installation
deb http://ftp.de.debian.org/debian stable main contrib non-free
deb http://security.debian.org stable/updates main contrib non-free

# testing/unstable/experimental contain newer versions, but
# packages from there are not being installed by default, unless
# they came from there in the first place.
deb http://ftp.de.debian.org/debian testing main contrib non-free
deb http://security.debian.org testing/updates main contrib non-free
deb http://ftp.de.debian.org/debian unstable main contrib non-free
deb http://ftp.de.debian.org/debian experimental main contrib non-free

# Debian/volatile contains quickly changing data like spam- and virusfilter databases
# Does not exist anymore
# deb http://volatile.debian.org/debian-volatile stable/volatile main contrib non-free 
deb http://ftp.de.debian.org/debian stable-updates main contrib non-free

# Knoppix repository
deb http://debian-knoppix.alioth.debian.org ./

# x2go
# deb http://x2go.obviously-nice.de/deb/ lenny main
deb http://packages.x2go.org/debian squeeze main
deb http://packages.x2go.org/debian wheezy main
deb http://packages.x2go.org/debian sid main

# Debian Multimedia, contains non-free software like acrobat reader
# deb http://www.deb-multimedia.org squeeze main non-free

Passados 3 anos de seu lançamento, um “sudo apt-get update” fez com que o Synaptic liste 1.140 pacotes “atualizáveis”, — em um total de 1.371 instalados.

Mandar “atualizar” seria o caminho certo para o desastre.

Instalar o navegador Chromium (depois desse “sudo apt-get update”), implicaria em instalar nada menos que 230 pacotes, atualizar 187, e remover 63, — o ideal era ter verificado antes de atualizar as informações dos repositórios. — Um bom motivo para reinstalar do zero, caso não descubra como “desatualizar” as informações dos repositórios, se é que tal coisa seja possível.

••• Mais tarde (já no Knoppix 7.7.1 KDE) foi constatado que a simples instalação de “componentes” predefinidos (Flashplugin e ttf-mscorefonts) já atualiza as informações dos repositórios. — Hipótese: → Para evitar (ou adiar) essa “conscientização” do sistema, seria necessário optar pelo pacote “fonts-akpandora”, e evitar o plugin.

Wallpaper


Foto de Tiago Caramuru em Pirenópolis (GO), utilizada aqui como wallpaper

Foto: Pirenópolis (GO), by Tiago Caramuru, em Mar. 2015.

A imagem foi levemente rotacionada no Gimp 2.8.4, para equilibrar a vertical entre as paredes à direita e à esquerda, em primeiro plano. — Também foi aplicado equilíbrio automático de branco em “Colors > Auto > White balance”, para reduzir o infravermelho / ultravioleta; — e um pequeno ajuste manual de Níveis, em “Colors > Levels”.

••• Postscriptum (I) - Avaliação


8 Nov. 2016 - Certa “pobreza de recursos”, — em grande parte, “ignorância minha” sobre o Knoppix, LXDE, PCManFM 1.1.0 etc., — fez com que a produção do relato acima (1.600 palavras, 10,6 KiB) fosse bastante demorada: — cerca de 14 horas (com intervalos).

Das 12 imagens iniciais, as 2 primeiras fotos foram editadas, — e todas foram baixadas do celular, — fora do Knoppix, entre uma e outra sessão “Live CD / USB”.

Fotos e capturas de tela também foram renomeadas, — pelo pyRenamer, — fora do Knoppix, no intervalo entre as sessões, para formar uma sequência cronológica única, com ajuda de anotações no caderno e alguns arquivos TXT.

Porém, a redação do relato foi feita quase toda no Knoppix 7.2.0 em “Live USB”, — procurando cedilhas e acentuação (teclas mortas) no Teclado virtual.

Ficou patente a dificuldade de fazer buscas entre milhares de fotos e capturas dos últimos meses, — download da ISO, gravação do CD, testes anteriores, anotações em TXT.

A falta do Chromium, que sincroniza os Bookmarks entre os vários sistemas instalados, foi outro fator de demora e de falta de exatidão, — por isso, várias correções ao texto também foram feitas fora do Knoppix 7.2.0, nos intervalos entre as sessões “Live USB”.

De um ponto de vista estritamente pessoal, — hábitos de trabalho e falta de conhecimentos, — o Knoppix 7.2.0 seria uma ótima ferramenta para tarefas de manutenção e “resgate” em emergências. — Mas para trabalhar, fugiria dele, — ou do trabalho. — Simples assim.

Desse “Postscriptum” em diante, quase todo o texto e edição de imagens passaram a ser feitos no Knoppix 7.7.1 KDE (dia 8), — com outro nível de “produtividade”, muito próximo do “desempenho” normal nos demais Linux instalados.

Mas isso, já é uma outra estória.

••• Postscriptum (II) - Registros


3 Fev. 2016 - Tentativa infrutífera de carregar o Knoppix 7.2.0 (CD). — Houve várias outras, ao longo dos anos, inclusive no computador anterior. Registros difíceis de rastrear.

2 ~ 9 Ago. - Download (1 ou 2) da ISO Knoppix 7.2.0; gravação de 1 ou 2 CDs; 1 tentativa de gerar Pendrive “bootável”; pesquisa sobre como gerar mídia USB a partir da ISO para CD (inclusive a “receita” sem a etapa intermediária). — Gravadora / leitora de CD / DVD aparentemente com defeito.

2 Set. - Substituída a Gravadora de CD / DVD, e é provável que o CD utilizado agora tenha sido gravado depois disso.

2 ~ 6 Nov. - Retomadas as experiências com o Knoppix 7.2.0 gravado em CD. — Chegaram a ser feitas 2 instalações em partições do Drive SSD externo (Linux6, Linux7), além de 1 instalação em Pendrive 2GB.

6 Nov., 13:05 - Instalação no Pendrive 8GB, — provavelmente pelo comando de iniciação “knoppix tohd=/dev/sdc” (ou “sdc1”, ou “sdd”, ou “sdd1”), já experimentado antes para instalar no Drive SSD externo.

13:32 - Instalação no Pendrive 8GB pelo “Menu → Knoppix → Install to flash disk”.

7 Nov. - Dia de trabalho no Knoppix 7.2.0 instalado no Pendrive 8GB, das 9:00 (pelo menos) até depois da meia-noite. Não há capturas de tela (devem ter ido para o espaço), nem anotações em caderno (só 4 registros sobre outros assuntos), até 17:20. Os registros existentes resumem-se ao próprio relato (acima) e fotos de celular, além de 3 capturas de tela editadas e exportadas (teclado virtual), uma substituindo a outra. — Os originais das capturas de tela desse dia ficaram armazenadas na “Persistência”, que evaporou ao formatar o Pendrive 8GB, horas depois, para testar a possibilidade de gerar a mídia USB diretamente da ISO Knoppix 7.7.1 pelo UNetBootin.

17:20 - Testado carregamento pelo comando “knoppix tz=America/Sao_Paulo” em novo boot (ok).

22:42 - Inserido o “Cheat code” do fuso horário em “/boot/syslinux/syslinux.cfg”. — Essa edição teve de ser feita no Debian, por dificuldade de encontrar o arquivo pelo gerenciador de arquivos PCManFM 1.1.0, dentro da sessão “Live USB” do próprio Knoppix.

0:06, dia 8 - Feito novo boot, verificou-se que essa primeira tentativa de configuração não produziu resultado. — Shutdown. — Encerrada a última sessão do Knoppix 7.2.0 instalado no Pendrive de 8 GB.

_______
Relato publicado às 9:50 do dia 7 Nov. 2016, e desenvolvido até 0:06 do dia 8, no Knoppix 7.2.0 rodando a partir da instalação no Pendrive de 8 GB.
••• Retomado no Knoppix 7.7.1 KDE, a partir do dia 8.

— … ≠ • ≠ … —

Ferramentas &tc.