domingo, 10 de maio de 2020

Debian testing - install, config

Debian testing, instalado e configurado, após algum tempo

Instalei o Debian buster em 24 de Março, pela manhã, e transformei em Debian testing no mesmo dia, à tarde, — antes de começar a instalar muitos pacotes (para minimizar o risco de problemas nessa transição). — Este relato, iniciado em 10 Maio, é uma tentativa de recuperar e fixar os passos que segui, nesse processo.

  • Isto não é um “tutorial”. — Apenas um registro, para lembrar o que fiz (inclusive, erros).

Índice


  • ISO, KTorrent, K3b
  • Instalação
  • UEFI, Grub
  • Debian stable
  • Atualização inicial
  • Transformação
  • Debian testing
  • Nokia (USB), KRename
  • Wine
  • Pré-visualização de arquivos no Dolphin
  • Partições Swap e /home
  • PIM, Akonadi
  • GoogleEarth
  • Locale: formatos

Referências



ISO, KTorrent, K3b


Download do Debian stable (10: buster) “non-free” KDE

Embora existam imagens ISO diárias e semanais do Debian bullseye / testing, as opções são de CD “netinst” (mínimo), — ou DVDs “1, 2, 3…”, muito mais completos do que preciso, — mas nos 2 casos, só com software 100% “free”.

Por comodidade, segui o mesmo caminho da experiência anterior (2016): — Instalar o Debian stable “não-oficial”, a partir de uma ISO Live KDE com firmware “non-free”, — e depois fazer upgrade para Debian testing.

Baixei a imagem debian-live-10.3.0-amd64-kde+nonfree.iso pelo KTorrent em 23 Março, fiz a verificação por sha256sum, sha512sum, e queimei pelo K3b em DVD, para guardar.

Instalação


Particionamento “manual”, para selecionar partições pré-existentes

24 Março - 10:40 - O instalador Calamares se mostrou bem mais amigável, simples e claro do que o antigo e tradicional instalador do Debian, — que além de tudo, tinha mania de formatar a partição Swap e alterar seu identificador UUID, — o que exigia correção manual no /etc/fstab das outras distros instaladas antes.

Na dúvida, evitei configurar a partição Swap, — e adiei a partição /home, para simplificar. — Portanto, me limitei a configurar a partição-raiz e a partição EFI (ponto de montagem: /boot/efi, preenchido arbitrariamente).

Resumo da instalação pelo Calamares, para corrigir ou seguir adiante

Afora isso, configurei fuso horário (timezone) BRT, idioma Inglês Britânico, formatos do Brasil (*), teclado ABNT2, hostname “Linux3”, e login automático (que não funcionou).
__________
(*) Modificado depois para formatos da Grã-Bretanha

Final da instalação, monitorada pelo KSysguard

11:03 - O processo todo levou 23 minutos, e ao final marquei para não reinicializar, pois ainda queria montar a partição-raiz (Linux3); copiar as capturas de tela da /home virtual (que se perderia); e copiar alguns arquivos de sistema, antes de se modificarem.

UEFI, Grub


Reorganização das prioridades de boot, no UEFI Bios utility

11:16 - Naturalmente, o Debian recém-instalado foi para o topo das “Prioridades de boot”, no UEFI Bios utility. — O Grub do Debian até detectou o openSUSE, mas não foi capaz de carregá-lo. — Tratei de recolocar o Grub do openSUSE no topo das “Prioridades de boot”.

Ajustes no Conky e atualização do Grub, para detectar o Debian buster

11:40 - No openSUSE, atualizei o Grub, para detectar o Debian recém-instalado, — e aproveitei para incluí-lo também no Conky.

Debian stable


Configuração do KDE Spectacle e da aparência do Relógio digital

11:54 - Ao carregar o Debian, optei por configurar o mínimo indispensável, — para trabalhar com algum conforto, — e documentar sua transformação.

Configurei o KDE Spectacle para salvar as capturas de tela em JPEG, com nomes-de-arquivo no formato %Y-%M-%D_%H-%m-%S_D, — e o Relógio digital, para exibir a data.

Montagem de partições extras, pelo /etc/fstab

12:57 - Também precisava da montagem automática de partições adicionais. — Para isso, apenas adicionei ao /etc/fstab o mesmo conjunto de linhas que eu já usava no antigo desktop PC, — com base em rótulos (label) e caminhos (path) simples:

UUID=7A0B-66EE                            /boot/efi      vfat    defaults,noatime 0 2
UUID=fc576ba0-2fd4-483b-b090-55d295f1dccf /              ext4    defaults,noatime,discard 0 1
tmpfs                                     /tmp           tmpfs   defaults,noatime,mode=1777 0 0
LABEL=Storage    /media/Storage     ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Depot1     /media/Depot1      ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Sites      /media/Sites       ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Works      /media/Works       ext4        defaults,user    0   0
LABEL=XTudo      /media/XTudo       ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Linux1     /media/Linux1      btrfs       defaults,user    0   0
# LABEL=Linux2     /media/Linux2      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux3     /media/Linux3      ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Linux4     /media/Linux4      ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Linux5     /media/Linux5      ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Linux6     /media/Linux6      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux7     /media/Linux7      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux8     /media/Linux8      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux9     /media/Linux9      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux10    /media/Linux10     ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux11    /media/Linux11     ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Linux12    /media/Linux12     ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Home1      /media/Home1       xfs         defaults,user    0   0
# LABEL=Home2      /media/Home2       ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home3      /media/Home3       ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Home4      /media/Home4       ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Home5      /media/Home5       ext4        defaults,user    0   0
LABEL=Home6      /media/Home6       ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home7      /media/Home7       ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home8      /media/Home8       ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home9      /media/Home9       ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home10     /media/Home10      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home11     /media/Home11      ext4        defaults,user    0   0
# LABEL=Home12     /media/Home12      ext4        defaults,user    0   0

A característica desse conjunto de linhas é ser muito fácil de entender e corrigir, — mesmo em um momento de pânico, — sem necessidade de rodar comandos, ou lidar com UUIDs quilométricas.

Como ainda estava sem acesso às minhas partições de documentos, — pois não queria usar senha, para não criar pontos de montagem pertencentes ao root, — copiei esse modelo de uma página sobre montagem automática de partições, aqui no Byteria.

Neste momento, interessava montar as partições de documentos, — Storage, Sites, Works, XTudo, Depot1 (Depot2 ok, por ser USB2 removível), — além das partições do openSUSE (Linux1, Home1), Fedora (Linux4, Home4), KDE Neon (Linux5, Home5), PCLinuxOS (Linux6, Home6).

As partições do próprio Debian (Linux3, e mais adiante Home3) ficam fora desse esquema simplificado, pois devem seguir o padrão da distro, com os parâmetros adequados.

Datando o histórico dos comandos bash, (quase) desde o início

13:27 - Também era importante “datar” o histórico dos comandos, — para deixar registrado o momento exato em que fui fazendo cada coisa.

Outras configurações:

  • Gwenview
  • Gerenciador de tarefas
  • System settings (modo Ícones)
  • Atalhos do PrtScn
  • Notificação sonora do KDE Spectacle, em vez da visual
  • Dolphin, Konsole
  • Auto-Login
  • Keyboard: NumLock, acesso ao 3º nível pelo LeftWin
  • Sessões do Kate
  • Montagem automática de partições do SSD externo USB2
  • Apagamento da tela, em vez de bloqueio
  • Senha de Root

Atualização inicial


Crash do Apper durante o download da atualização inicial

14:32 - Para documentar o estado inicial do Debian Buster, gerei 3 arquivos TXT com todos os pacotes instalados até aquele momento, — no total de 2.792, — com as respectivas versões:

# apt list --installed > apt-list-installed.txt

# dpkg-query -l > dpkg-query-l.txt

# dpkg --get-selections > dpkg-get-selections.txt

Também guardei uma cópia do /var/log/dpkg.log, — do qual extraí 3.112 linhas contendo a expressão “status installed”, — sendo 2.948 datadas de 8 Fevereiro (data da ISO), e 164 datadas de 24 Março (data da instalação).

Estes números do dpkg.log são exagerados, pois a cada instalação ou atualização de um conjunto de pacotes, repetem-se “instalações” de mime-support, man-db etc.

Pelo comando apt update, foram detectados 89 pacotes a serem atualizados, — Firefox, bibliotecas do Qt5 e do Samba, ppp etc., — mas ao fazer a atualização pelo Apper, ele quebrou (14:32’26’’).

O /var/log/apt/history.log registra o final dessa atualização geral (que atribui a um comando “packagekit”), no momento em que o Apper quebrou (14:32’26’’), — e o /var/log/dpkg.log apresenta as 3 linhas de “mime-support:all” que caracterizam o final de atualizações bem-sucedidas (14:32’26’’), — portanto, tudo indica que a operação foi concluída com êxito, no exato momento do crash.

Tornei a abrir o Apper minutos depois, para um exame, e seu histórico apresentava 2 atualizações naquele dia (infelizmente sem horário), — cada uma, com uma parte dos pacotes indicados antes pelo “apt list --upgradable”. — Essa duplicação no histórico do Apper (repartindo os pacotes de uma única operação), foi a única anomalia que encontrei, associada àquele crash.

Mas isso, é o que sei agora, — depois de examinar todos os registros daquele dia.

Naquela tarde, apenas instalei o Synaptic, — e conferi pelo apt que tudo estava atualizado:

# history
...
   25  14:39’32’’  apt install synaptic
   26  14:52’19’’  apt update
   27  14:52’38’’  apt upgrade
   28  14:52’47’’  apt dist-upgrade
...

Remoção completa do Apper, Discover, PackageKit, unattended-upgrades, pelo Synaptic

15:09 - Pelo Synaptic, tratei de remover por completo os pacotes “unattended-upgrades”, Plasma Discover, Apper e PackageKit, — como costumo fazer, em todas as distros de base Debian, — para me livrar logo de tudo que dificulta meu controle pessoal, e a transparência do gerenciamento de pacotes.

Sob esse aspecto, o histórico do Synaptic, — copiável, e com direito a pesquisa, — é imbatível:

Commit Log for Tue Mar 24 14:59:29 2020

Completely removed the following packages:
unattended-upgrades


Commit Log for Tue Mar 24 15:01:42 2020

Completely removed the following packages:
plasma-discover
plasma-discover-common


Commit Log for Tue Mar 24 15:09:30 2020

Completely removed the following packages:
apper
packagekit
packagekit-tools

Com isso, estava pronto para transformar o Debian buster em Debian testing.

Transformação


Arquivo /etc/apt/sources.list simplificado, após backup do original

16:19 - O primeiro passo para essa transformação foi alterar o arquivo /etc/apt/sources.list para usar espelhos (mirrors) do Brasil, — em seguida substituir “buster” por “testing”, — e corrigir o caminho (path) para as atualizações de segurança:

/etc/apt/sources.list

Original (summary):

deb http://deb.debian.org/debian buster main
deb http://deb.debian.org/debian buster-updates main
deb http://security.debian.org/debian-security/ buster/updates main


Change to local mirrors:

deb http://ftp.br.debian.org/debian buster main
deb http://ftp.br.debian.org/debian buster-updates main
deb http://security.debian.org/debian-security/ buster/updates main


Change to Testing - (not Bullseye!):

deb http://ftp.br.debian.org/debian testing main
deb http://ftp.br.debian.org/debian testing-updates main
deb http://security.debian.org/debian-security/ testing/updates main


Correction - (replace "testing/updates" with "testing-security"):

deb http://ftp.br.debian.org/debian testing main
deb http://ftp.br.debian.org/debian testing-updates main
deb http://security.debian.org/debian-security/ testing-security main

Primeiro, eliminei as linhas referentes ao código-fonte, — inúteis para quem nunca compilou nada, como eu, que não entenderia nada daquela sopa de letrinhas.

Substituição de URL para espelhos locais, no /etc/fstab, pelo Kate

As atualizações de segurança não são fornecidas por espelhos (mirrors) locais, — portanto, esta linha continua sempre apontando para o repositório principal.

Substituição de buster por testing, no /etc/fstab, pelo Kate

Substituir “buster” por “bullseye” me levaria a estacionar na próxima versão do Debian, — mas a minha intenção é continuar acompanhando o desenvolvimento, por isso optei por “testing” (menos perigoso do que “unstable”).

Enfim, desde Julho 2019, o caminho para as atualizações de segurança deve ser corrigido, no caso específico do “testing”.

Notar ainda que, até esse ponto, estava habilitado apenas “main”, — pois só mais tarde habilitei as opções de software “contrib” e “non-free” (além de outros repositórios).

Portanto, o upgrade do Debian 10 para “Debian testing” foi feito com o mínimo de riscos. — Eu já tinha feito isso uma vez, em Outubro 2016, — e não tive problema algum, por mais de 3 anos, até Janeiro 2020.

Upgrade do Debian “buster” para “testing” no logado como root no tty2

O último preparativo foi salvar em TXT os 2.066 pacotes do apt list --upgradable.

Em seguida, loguei como root no tty2 e executei nele os comandos apt upgrade e apt dist-upgrade, — um após outro, para observar as duas etapas, — enquanto monitorava o processo pelo KSysguard na sessão Plasma (em tty1 ou tty7, agora não lembro):

$
   12   15:55   apt list --upgradable > apt-list-upgradable-Buster-to-Testing.txt

#
   36   16:18   apt upgrade
                                  1472 upgraded, 88 newly installed, 0 to remove and 594 not upgraded.
                                  Need to get 1.466 MB of archives.
                                  After this operation, 1.074 MB of additional disk space will be used
                                  Do you want to continue? [Y/n]
   37   16:43   apt dist-upgrade
                                  593 upgraded, 48 newly installed, 136 to remove and 1 not upgraded.
                                  Need to get 508 MB of archives.
                                  After this operation, 225 MB disk space will be freed.
                                  Do you want to continue? [Y/n]

Na primeira etapa, o download foi muito rápido, menos de 2 minutos, — enquanto a instalação dos pacotes se estendeu por mais 12 minutos, segundo o /var/log/dpkg.log (16:20 ~ 16:32).

Por burrice, reiniciei a máquina antes de executar o apt dist-upgrade, — e deparei algumas falhas no Plasma (provavelmente, reiniciei outra vez).

A segunda etapa durou uns 7 minutos, até 16:50, — e no final, tive de usar Alt+PrtScn+[R, E, I, S, U, B] para reiniciar o computador. — Mas ao carregar o Debian testing, depois do dist-upgrade completo, não houve mais problemas.

Nova atualização do Grub, para detectar o Debian testing

No intervalo, nova passagem pelo openSUSE, para atualizar o Grub e detectar o Debian testing, em substituição ao Debian buster.

Debian testing


Adicionando contrib e non-free às opções de software, pelo Synaptic

16:57 - Ficaram 157 pacotes auto-removíveis:

$ sudo apt autoremove
...
0 upgraded, 0 newly installed, 157 to remove and 1 not upgraded.
After this operation, 397 MB disk space will be freed.
Do you want to continue? [Y/n]

17:14 - Pelo Synaptic, adicionei contrib e non-free às opções de software, — e ao recarregar as informações, se apresentaram 29 atualizações + 1 pacote a instalar, — firmware e microcode.

Adição de proposed-updates às opções de software, pelo Synaptic

25 Março - 7:54 - Adicionei proposed-updates às opções de software. — Pode ser útil durante o congelamento do Testing, que antecede o lançamento da próxima versão Stable.

Avisos do apt-listbugs e / ou do apt-listchanges, no antigo computador

8:38 - A partir de anotações de 2016, instalei 4 destes 5 pacotes, — o primeiro, era recomendado para usar “backports” no Debian stable (não se aplica ao testing), — e os dois últimos, para instalações Debian unstable (caso eu decida avançar mais):

  • debian-keyring
  • debian-archive-keyring
  • apt-show-versions
  • apt-listbugs
  • apt-listchanges

Nunca atrapalharam o Debian testing, no antigo PC, de 2016 a 2020, — os 2 últimos parecem ser os responsáveis por alguns avisos interessantes, — e achei mais prático instalar de novo, afinal sempre podem ser removidos no futuro.

Adição do repositório Buster, desabilitado após instalar o Conky

8:56 - Por fim, adicionei o repositório do Buster (main), — instalei o Conky, ausente dos repositórios Testing, — e tornei a desabilitar.

N

Com o repositório do Buster habilitado, o número de pacotes exibidos aumenta de 56.341 para 64.753, — o que representa 8.412 riscos de instalar a versão errada de alguma coisa, — pois infelizmente o Synaptic não indica a origem de cada um.

Há modos de fixar prioridades, para reduzir esse risco, — que não me parece tão perigoso, — mas esse é um outro capítulo de aprendizagem, que não quis misturar nesse momento.

Reatribuição das teclas de atalho PrtScn, do KDE Spectacle para o gnome-screenshot

9:34 - Configuração básica do Conky.

10:04 - Reconfiguradas as teclas de atalho PrtScn e Shift-PrtScn, — do KDE Spectacle (Global shortcuts) para o gnome-screenshot (Custom shortcuts >> Right-click >> New).

Desabilitando os-prober em /etc/default/grub

27 Março - 12:51 - Synaptic (apt) configurado para apagar o cache de pacotes depois de instalados.

12:54 - Desabilitado os-prober em /etc/default/grub — e atualizado o Grub.

Nokia (USB), KRename


Acesso às fotos do celular Nokia Lumia (WP) por cabo USB

26 Março - A conexão por cabo USB com o celular Nokia Lumia (WindowsPhone) foi detectada e exibida no painel lateral do Dolphin. — Bastou montar em nova aba e arrastar as fotos para a partição de trabalho no HDD.

Renomeando as fotos pelo KRename

Pelo KRename, as fotos foram renomeadas para o mesmo padrão das Capturas de tela.

Wine


29 Março - xxx

$ history | grep architecture
   52  2020-03-29_07-49-16 sudo dpkg --add-architecture i386
   53  2020-03-29_07-51-16 dpkg --print-architecture

xxxx

Pré-visualização de arquivos no Dolphin


Pré-visualizações iniciais no Dolphin

30 Março - A pré-visualização de arquivos no Dolphin apresentou características inesperadas, tal como veio instalado.

Para começar, a pré-visualização de arquivos Office já veio funcionando, — mesmo desabilitada nas configurações, — e por isso, não precisei instalar o Calligra.

A pré-visualização de arquivos TXT também já veio funcionando, — mesmo desabilitada.

Além disso, veio com pré-visualização de arquivos ePub funcionando, — mesmo com a opção eBooks desabilitada, — mas neste caso, não sei se uma coisa está ligada à outra.

Conjunto selecionado de pré-visualizações no Dolphin

Para as demais pré-visualizações que me interessam, bastou instalar o que faltava:

  Basics  kio-extras
  -       kdesdk-thumbnailers
  Exif    libkf5baloowidgets-bin
  XCF     kimageformat-plugins / kimageformats
  PDF     kdegraphics-thumbnailers
  Video   ffmpegthumbs
  KML     Marble
  Office  Calligra
  Mobi    kdegraphics-mobipocket
  ePub    kde-thumbnailer-epub


Commit Log for Mon Mar 30 11:39:28 2020

Installed the following packages:
kdesdk-thumbnailers (4:19.12.2-1)


Commit Log for Mon Mar 30 11:41:42 2020

Installed the following packages:
kdegraphics-thumbnailers (4:17.08.3-1+b1)


Commit Log for Mon Mar 30 11:44:27 2020

Installed the following packages:
ffmpegthumbs (4:19.12.2-1)


Commit Log for Mon Mar 30 11:45:44 2020

Installed the following packages:
libastro1 (4:19.12.0-1+b1)
libmarblewidget-qt5-28 (4:19.12.0-1+b1)
libshp2 (1.5.0-1)
marble (4:19.12.0-1+b1)
marble-data (4:19.12.0-1)
marble-plugins (4:19.12.0-1+b1)
marble-qt-data (4:19.12.0-1)


Commit Log for Mon Mar 30 11:48:43 2020

Installed the following packages:
kdegraphics-mobipocket (4:17.08.3-2+b1)

Partições Swap e /home


Adição da partição Swap no /etc/fstab

1º Abril - Copiei a linha da partição Swap, do /etc/fstab do antigo computador, — e em seguida substituí o identificador UUID antigo pelo atual.

Poderia fazer isso dentro do próprio Debian, — e ativar o Swap pelo comando # swapon --all, com efeito imediato, — mas também pretendia mover a /home para uma partição separada, e preferi trabalhar a partir do openSUSE, por comodidade.

Adição da partição /home separada no /etc/fstab

Do mesmo modo, copiei do antigo /etc/fstab a linha referente à partição /home, — e substituí o UUID antigo pelo atual.

Copiando a pasta pessoal para a partição /home, pelo midnight-commander (mc)

Pelo midnight-commander (mc) em modo root, copiei a pasta pessoal, da /home para a partição Home3, — após conferir que seriam mantidos os atributos (proprietário, permissões).

Usei o comando # ls -n para conferir os atributos, — e descobri que, no Debian, meu usuário UID=1000 faz parte do grupo GID=1002.

Agora, vejo que o comando examinou a pasta original, — não a cópia.

A pasta original foi renomeada, para ficar de reserva, até confirmar que tudo ia bem.

PIM, Akonadi


Remoção de pacotes do PIM que iniciam o Akonadi

Pelo KSysguard, vi que havia 17 processos Akonadi em execução, o tempo todo, — sem que eu tenha nenhum interesse no KMail, KOrganizer, KAddressbook, KNotes. — Removi esses pacotes pelo Synaptic, e o Akonadi nunca mais entrou em execução.

Isso deixou um bom número de pacotes “auto-removíveis” (órfãos), — eliminados 10 dias depois, no meio de vários outros.

GoogleEarth


GoogleEarth instalado em 3 passos

7 Maio - A instalação do GoogleEarth foi a coisa mais simples do mundo, — em 3 passos:

  1. Obter o pacote (64bit)
  2. Instalar o pacote
  3. Instalar eventuais dependências

$ history
...
  214  2020-05-07  12:50   wget https://dl.google.com/dl/earth/client/current/google-earth-stable_current_amd64.deb -O google-earth-stable.deb
  215  2020-05-07  12:53   sudo apt update
  216  2020-05-07  12:53   apt list --upgradable
  217  2020-05-07  13:36   sudo dpkg -i google-earth-stable.deb
  218  2020-05-07  13:38   sudo apt-get install -f -y
...
  228  2020-05-08  03:59   sudo apt update
  229  2020-05-08  04:03   wget -q -O - https://dl-ssl.google.com/linux/linux_signing_key.pub | sudo apt-key add -
  230  2020-05-08  04:03   sudo apt update
  231  2020-05-08  04:06   apt list --upgradable
...

Adicionar legenda

No intervalo entre a obtenção (1) e a instalação do pacote (2), lembrei de atualizar o sistema, — de modo que o comando para instalar eventuais dependências (3) não tivesse de instalar outros pacotes, alheios ao GoogleEarth. — De fato, apenas detectou os pacotes órfãos do PIM / Akonadi (entre outros), que eu ainda não tinha removido:

$ wget https://dl.google.com/dl/earth/client/current/google-earth-stable_current_amd64.deb -O google-earth-stable.deb
--2020-05-07 12:50:16--  https://dl.google.com/dl/earth/client/current/google-earth-stable_current_amd64.deb
Resolving dl.google.com (dl.google.com)... 2800:3f0:4001:817::200e, 216.58.202.206
Connecting to dl.google.com (dl.google.com)|2800:3f0:4001:817::200e|:443... connected.
HTTP request sent, awaiting response... 200 OK
Length: 55926986 (53M) [application/vnd.debian.binary-package]
Saving to: ‘google-earth-stable.deb’

google-earth-stable.deb                  100%[===============================================================================>]  53,34M  21,8MB/s    in 2,4s

2020-05-07 12:50:19 (21,8 MB/s) - ‘google-earth-stable.deb’ saved [55926986/55926986]


$ sudo dpkg -i google-earth-stable.deb
Selecting previously unselected package google-earth-pro-stable.
(Reading database ... 301169 files and directories currently installed.)
Preparing to unpack google-earth-stable.deb ...
Unpacking google-earth-pro-stable (7.3.3.7692-r0) ...
Setting up google-earth-pro-stable (7.3.3.7692-r0) ...
Processing triggers for man-db (2.9.1-1) ...
Processing triggers for mime-support (3.64) ...


$ sudo apt-get install -f -y
Reading package lists... Done
Building dependency tree
Reading state information... Done
The following packages were automatically installed and are no longer required:
  accountwizard espeak-ng-data fonts-symbola gir1.2-atspi-2.0 gir1.2-gst-plugins-base-1.0 gir1.2-gstreamer-1.0 gir1.2-wnck-3.0 kdeaccessibility kdepim-addons
  kdepim-runtime kdepim-themeeditors kio-ldap kmag kmousetool kmouth libatk-adaptor libbind9-161 libboost-date-time1.71.0 libboost-filesystem1.71.0
  libboost-iostreams1.71.0 libboost-locale1.71.0 libboost-thread1.71.0 libbrlapi0.7 libcroco3 libcroco3:i386 libdns-export1109 libdns1110 libdotconf0
  libdvdread7 libespeak-ng1 libfuse3-3 libgtkmm-2.4-1v5 libgtkspell0 libirs161 libisc1105 libisccc161 libisccfg163 libkf5akonadicalendar-data
  libkf5akonadicalendar5abi1 libkf5akonadinotes5 libkf5akonadisearchdebug5 libkf5alarmcalendar-data libkf5alarmcalendar5abi1 libkf5calendarsupport-data
  libkf5calendarsupport5abi1 libkf5calendarutils5 libkf5eventviews-data libkf5eventviews5abi1 libkf5followupreminder5 libkf5imap-data libkf5imap5
  libkf5incidenceeditor-data libkf5incidenceeditor5abi1 libkf5kaddressbookimportexport5 libkf5kdepimdbusinterfaces5 libkf5kmanagesieve5 libkf5ksieve-data
  libkf5ksieve5 libkf5ksieveui5 libkf5mailcommon-data libkf5mailcommon5abi2 libkf5mailimporter5 libkf5mailimporterakonadi5 libkf5messagecomposer5abi1
  libkf5messagelist5abi1 libkf5pimcommon-data libkf5pimcommonakonadi5abi1 libkf5sendlater5 libkf5templateparser5 libkf5tnef5 libkgantt2 libkolabxml1v5
  libkpimgapicalendar5 libkpimgapicontacts5 libkpimgapitasks5 libkpimimportwizard5 libkpimitinerary-data libkpimitinerary5 libkpimkdav-data libkpimkdav5abi2
  libkpimpkpass5 liblouis-data liblouis20 liblwres161 libpcaudio0 libphonenumber7 libqaccessibilityclient-qt5-0 libqt5networkauth5 libre2-5 libreoffice-kde5
  libreoffice-kf5 libreoffice-qt5 libruby2.5 libsasl2-modules-kdexoauth2 libsonic0 libspeechd2 libwnck-3-0 libwnck-3-common libxerces-c3.2
  linux-compiler-gcc-8-x86 linux-image-5.5.0-1-amd64 linux-kbuild-4.19 mbox-importer orca pim-data-exporter pim-sieve-editor
  python-backports.functools-lru-cache python-bs4 python-html5lib python-numpy python-six python-soupsieve python-webencodings python3-brlapi python3-gst-1.0
  python3-louis python3-pyatspi python3-speechd qtgstreamer-plugins-qt5 ruby-did-you-mean ruby2.5 sound-icons speech-dispatcher speech-dispatcher-audio-plugins
  speech-dispatcher-espeak-ng task-desktop x11-apps x11-session-utils xbrlapi xinit xorg
Use 'sudo apt autoremove' to remove them.
0 upgraded, 0 newly installed, 0 to remove and 1 not upgraded.


$ wget -q -O - https://dl-ssl.google.com/linux/linux_signing_key.pub | sudo apt-key add -
OK

Chave de segurança requerida pelo apt, no dia seguinte

Ao instalar o pacote do GoogleEarth, ele adiciona seu repositório, — e no dia seguinte o apt update reclamou a chave de segurança. — Uma rápida pesquisa mostrou como adicioná-la.

Naturalmente, eu esperava um processo muito mais complicado, — de acordo com anotações de vários anos atrás, quando o pacote ainda era 32bit, — e fiz um monte de bobagens, que felizmente não atrapalharam.

Locale: formatos


Confusão de “localizações” no KDE System settings

15 Maio - Me incomodavam as datas em português, além do formato brasileiro (pt_BR), — no Conky, no Relógio digital, mas principalmente nas respostas ao comando date, — embora toda interface Plasma KDE já estivesse em Inglês Britânico (en_GB).

Um exame do System settings indicou que não havia Idioma configurado, — e que todos os Formatos individuais estavam em Português do Brasil, — apesar da configuração geral em Inglês Britânico.

Me limitei a “adicionar” Inglês Britânico como Idioma preferido, embora o ambiente KDE já estivesse traduzido. — É provável que pudesse resolver, ali, também o formato de datas no ambiente KDE, — mas acho que não teria efeito sobre os consoles virtuais tty2, tty3 etc.

Edição do /etc/locage.gen e cruel decepção com o comando # locale-gen

Lembrando o pouco que aprendi ao instalar o Arch Linux, abri o /etc/locage.gen, — e vi que o instalador Calamares havia configurado nada menos que 3 idiomas, — Ingês dos EUA, Inglês Britânico e Português do Brasil.

Desabilitei en_US e pt_BR, salvei, — mas o comando # locale-gen parece não existir, embora conste da Debian Wiki, atualizada em 29 Janeiro 2020.

Reiniciei a sessão Plasma KDE, — mas como era de se esperar, nada se alterou. — Não é ali que se configuram os formatos de data e hora.

Formato de data alterado em /etc/default/locale

Se tivesse prosseguido com o roteiro do Arch Linux, teria editado a linha LC_TIME no arquivo /etc/locale.conf, — mas devo ter pulado para o roteiro da Debian Wiki, e editei a linha LC_TIME no arquivo /etc/default/locale, — o que resolveu meu problema imediato.

Um levantamento retrospectivo indicou o seguinte:

# history
...
   91  2020-05-15_21-09-27 nano /etc/locale.gen
   92  2020-05-15_21-11-12 locale-gen
   93  2020-05-15_21-11-48 man locale
   94  2020-05-15_21-12-31 man localedef
   95  2020-05-15_21-13-12 man locale
   96  2020-05-15_21-15-43 nano /etc/default/locale
   97  2020-05-15_21-21-07 locale-gen

$ cat /etc/default/locale
LANG=en_GB.UTF-8
LC_ADDRESS=pt_BR.UTF-8
LC_IDENTIFICATION=pt_BR.UTF-8
LC_MEASUREMENT=pt_BR.UTF-8
LC_MONETARY=pt_BR.UTF-8
LC_NAME=pt_BR.UTF-8
LC_NUMERIC=pt_BR.UTF-8
LC_PAPER=pt_BR.UTF-8
LC_TELEPHONE=pt_BR.UTF-8
LC_TIME=en_GB.UTF-8

$ cat /etc/locale.conf
LANG=en_GB.UTF-8
LC_ADDRESS=pt_BR.UTF-8
LC_IDENTIFICATION=pt_BR.UTF-8
LC_MEASUREMENT=pt_BR.UTF-8
LC_MONETARY=pt_BR.UTF-8
LC_NAME=pt_BR.UTF-8
LC_NUMERIC=pt_BR.UTF-8
LC_PAPER=pt_BR.UTF-8
LC_TELEPHONE=pt_BR.UTF-8
LC_TIME=pt_BR.UTF-8

$ cat /etc/vconsole.conf
KEYMAP=br-abnt2

$ locale
LANG=en_GB.UTF-8
LANGUAGE=en_GB
LC_CTYPE="en_GB.UTF-8"
LC_NUMERIC=pt_BR.UTF-8
LC_TIME=en_GB.UTF-8
LC_COLLATE="en_GB.UTF-8"
LC_MONETARY=pt_BR.UTF-8
LC_MESSAGES="en_GB.UTF-8"
LC_PAPER=pt_BR.UTF-8
LC_NAME=pt_BR.UTF-8
LC_ADDRESS=pt_BR.UTF-8
LC_TELEPHONE=pt_BR.UTF-8
LC_MEASUREMENT=pt_BR.UTF-8
LC_IDENTIFICATION=pt_BR.UTF-8
LC_ALL=

Reclamações contra a bagunça, pelo apt / perl

Comecei a receber mensagens aterrorizantes do apt / perl, cobrando correção da bagunça, — embora nenhum problema real tenha se apresentado, até onde consigo perceber, — e em algum momento fiz a mesma alteração no /etc/locale.conf, sem resultado (bom ou ruim).

Padronização dos formatos regionais

Por fim, padronizei todos os tipos de formatos regionais para en_GB, e cessaram as reclamações.

Diferentes configurações regionais e de idioma no LibreOffice

O LibreOffice e o teclado sabem que escrevo em Português, — e posso alterar, quando um texto ou planilha se destina a outro público, — mas a interface prefiro que permaneça sempre em Inglês, para que as capturas de tela (a qualquer momento) sejam inteligíveis, ao pedir ou oferecer ajuda em fóruns internacionais.

\\\\

Wallpaper


Igreja de N. S. do Amparo, Diamantina, MG

Vista lateral da Torre da igreja do Amparo, desde rua acima (Lens focal length: 14.976 mm), em Diamantina, by Marcusvmpereira, 15 Outubro 2011, 11:14, — em Category:Igreja de Nossa Senhora do Amparo (Diamantina). — Ver Ipatrimônio sobre a história e algumas características arquitetônicas inusuais da construção.

— … ≠ • ≠ … —

PC desktop UEFI / GPT



Debian


Nenhum comentário:

Postar um comentário