sexta-feira, 6 de julho de 2012

SkyGlobe, Stellarium e KStars no Debian

Céu de Brasília às 6h00 de 6 Jul. 2012, no Stellarium. O Sol deveria nascer por volta das 6h40, segundo a Nasa

Não lembro quando recebi o SkyGlobe, ainda em diskete (quem sabe o que é isso, hoje?), desenvolvido por KlassM SoftWare Inc. e distribuído como shareware, com a indicação explicita de que as pessoas se sentissem estimuladas a fazer cópias para avaliação, pagando pelo software apenas se decidissem continuar usando-o. "Sem esse canal de distribuição, é quase certo que não haveria SkyGlobe, tal como o conhecemos hoje", afirmava na página 31 o manual SkyGlobe.txt da versão 3.6.

Também não lembro quem me repassou a cópia, antes de a Internet se tornar comum no Brasil (a partir de 1996 ~ 1998). Por uma anotação feita no manual impresso (32 páginas!), acredito que deve ter sido a versão 3.0. Forneci uma cópia ao Gilberto Coutinho, que contactou KlassM SoftWare Inc. e adquiriu a licença, recebendo a versão 3.6, já configurada para as coordenadas geográficas de Brasília. Devo ter ambas, entre os backups. O software custava US$ 20,00 + US$ 5,00 de correios para fora dos EUA; e havia mais 6 produtos opcionais, como catálogos adicionais de estrelas, GIFs de planetas etc., cada um por US$ 5,00.

Trata-se de software para DOS, embora ainda o tenha rodado nos primeiros anos em que passei a usar Windows regularmente, numa "janela". Com certeza, utilizei (no Windows) ainda por volta de 1998, para obter as trajetórias aparentes do Sol em Brasília — tabulado em Excel para calcular posições X, Y, Z num círculo de raio=1 e exportado em script para traçar no AutoCAD. — A versão 3.6 do SkyGlobe para DOS continua disponível, dando a entender que não houve desenvolvimento posterior. De fato, há uns 15 anos já havia indícios ou informação de que o desenvolvimento havia cessado. Um site particular afirma que KlassM SoftWare Inc. já não existe. Porém, também acabo de encontrar um SkyGlobe 3.6 para Windows (falta testar). Villanova University ainda o recomenda. Os dados da Wikipedia em inglês parecem corretos.

No momento, não lembro exatamente por que, não tenho nenhum outro "planetário" desse tipo instalado no Windows. Talvez porque parei de investir no uso do Windows, ou porque parei de "baixar" coisas, exceto diretamente dos sites dos próprios desenvolvedores, e hoje são poucos os que oferecem alguma coisa sem travas. O fato é que é muito mais simples e seguro instalar softwares livres, diretamente dos repositórios oficiais do Linux.

Comecei a instalar meu Debian atual (6.0.4) às 20h45 de 6 Abr. 2012, e por volta das 2h15 instalei (entre outras coisas) o Stellarium (printscreen acima) e o KStars (abaixo). Já se tornou hábito, ao reinstalar um Linux, folhear as anotações das instalações anteriores. Em pouco tempo, está tudo como antes.

Céu de Brasília às 6h00 de 6 Jul. 2012, no KStars. O Sol deveria nascer por volta das 6h40, segundo a Nasa

Tanto o KStars quanto o Stellarium aparecem nos repositórios mais comuns do Debian, bastando digitar alguma coisa como "stars". Deve haver outros, mas por algum motivo me acostumei a instalar esses dois. Na verdade, bastaria um deles.

Os dois printscreens acima são parciais. Cortei parte da tela no Gimp (igual ou superior ao Photoshop), sem qualquer redução de tamanho, para facilitar a visualização, e "salvei como" JPG, qualidade 85%.

Digite "stars" no Synaptic, ou tente "estrela", "planetário" etc., para localizar os softwares disponíveis.
Não esqueça de clicar primeiro em "Recarregar", para atualizar as listas dos repositórios de software

O Kstars se parece bastante com o antigo SkyGlobe, e é até possível que seja o melhor dos dois, do ponto de vista técnico. Por algum motivo, tenho usado mais o Stellarium. Talvez, pela aparência mais "amigável"? Ele vem com oito "paisagens", semelhantes ao "papel de parede" (wallpaper), feitas a partir de fotos 360 graus. Se não me engano, já vi "paisagens" adicionais, inclusive uma brasileira, talvez de uma cidade do sul de Minas.

— … ≠ • ≠ … —

Debian



— … ≠ • ≠ … —

Ferramentas &tc.


Nenhum comentário:

Postar um comentário