domingo, 2 de dezembro de 2018

Sabayon Linux Plasma KDE

Sabayon Linux Plasma KDE com downgrade para o Kernel 4.4.0

O Sabayon foi instalado em 25 Nov. 2018, mas teve de esperar um pouco: Só foi carregado pela primeira vez em 1º Dez., — quando recebeu as atualizações iniciais e a maior parte das configurações, até 2 Dez, com a instalação de alguns aplicativos. — Depois, foi apenas usado para navegação, no dia a dia, até 8 Dez.

As últimas configurações e a instalação de mais alguns aplicativos foram retomadas de 8 a 15 Dez. 2018, — durante o levantamento dos dados para este registro.

Índice


  • Entropy
  • Kernel 4.4.0
  • Conky
  • Wine
  • Histórico de pacotes
  • Wallpaper

Entropy


Seguindo a cartilha, nos primeiros passos com o Entropy

Tive uma experiência anterior com o Sabayon, — instalado em 4 Mar 2017 e removido em 29 Mai 2017, após um crash geral do Kwin e de boa parte do KDE, — o que me deixou com uma péssima impressão do Rigo.

O Rigo se parece muito com um “Discover” (e outras “lojas” de aplicativos), — além de notificar e aplicar atualizações, — mas faz perguntas demais, muitas delas incompreensíveis para um iniciante em Sabayon.

A verdade é que até hoje não sei exatamente o que aconteceu, naquela época, — enquanto funcionou, — nem por que o Kwin / KDE daquela instalação do Sabayon acabou quebrando.

Por isso, dessa vez resolvi me entender diretamente com o Entropy, — ou melhor, — com seu comando equo.

Os primeiros passos seguiram as recomendações oficiais, — exceto que não alterei nada no arquivo /etc/entropy/client.conf, — por enquanto:

# history
    1  2018-12-09_22-01-13 # nano -w /etc/entropy/client.conf
    5  2018-12-01_11-58-47 # equo update
    7  2018-12-01_12-00-41 # equo install sys-apps/entropy rigo
    8  2018-12-01_12-02-29 # equo --version
   10  2018-12-01_12-05-02 # equo upgrade --ask
   11  2018-12-01_12-12-25 # equo conf update

Comandos de busca e instalação do Chromium pelo Entropy

Daí por diante, foram usados pares de comandos para localizar pacotes, — e em seguida instalar (ou remover):

  # equo search chromium
  # equo install www-client/chromium-68.0.3440.75 --ask
  # equo search conky
  # equo install app-admin/conky-1.10.8-r3
  # equo search kate
  # equo install kde-apps/kate-18.08.3
  # equo search midnight-command
  # equo search mc
  # equo install app-misc/mc-4.8.21
  # equo search gimp
  # equo install media-gfx/gimp-2.10.6-r1
  # equo install media-plugins/gimp-resynthesizer-2.0.3-r1

A rigor, não é necessário incluir o caminho (path) nem a versão do pacote a instalar ou remover, — mas é trabalhoso copiar só o nome. — Duplo-clique seleciona o conjunto inteiro, para copiar, e essa prática não causa danos visíveis.

Localização dos pacotes instalados, em /var/db/pkg

No caso do Chromium, talvez fosse mais seguro usar o parâmetro “--ask”, — na falta do nome completo (com a versão), — para prevenir ambiguidade com o jogo do mesmo nome.

Em mais um caso, onde o nome do pacote não dava margem a ambiguidade, testei sem o caminho (path), — e o pacote encontrou seu lugar sem ajuda:

  # equo search gnome-screenshot
  # equo install gnome-screenshot

Rigo — e seu parceiro “rigo-daemon” — no Sabayon

Infelizmente, ao seguir essas orientações oficiais, foi instalado o Rigo, — e com ele o “rigo-daemon”, que passou a rodar automaticamente, no início de cada sessão do Sabayon, — coisa que, após várias pesquisas, ainda não descobri como desabilitar.

Registro centralizado dos históricos de pacotes, — acessível a partir de qualquer distro Linux instalada

Já faz algum tempo que adquiri o hábito de desabilitar esse tipo de coisa, — prefiro rodar um comando (manualmente) para verificar as atualizações, e copiar para registros em TXT, — facilmente acessíveis a partir de qualquer distro, caso precise verificar alguma coisa rapidamente.

Ao copiar trechos das respostas dos comandos, ficam documentadas as dependências, a versão instalada, — bem como as versões subsequentes, a cada atualização. — Essas informações têm sido úteis, em vários momentos.

Remoção do “rigo-daemon”, — e com ele, o “magneto”

Talvez bastasse remover o “magneto” (não verifiquei), — mas como não tinha interesse no Rigo, optei por remover o “rigo-daemon”, — e com ele, a tralha toda.

  # equo search magneto
  # equo search rigo
  # equo remove sys-apps/rigo-daemon-319
  ╠  @@ These are the packages that would be removed:
  ╠  ## [sabayonlinux.org] kde-misc/magneto-kde-319 [9.6kB]
  ╠  ## [sabayonlinux.org] app-misc/magneto-loader-319 [4.0kB]
  ╠  ## [sabayonlinux.org] sys-apps/magneto-core-319 [236.1kB]
  ╠  ## [sabayonlinux.org] app-admin/rigo-319 [2.7MB]
  ╠  ## [sabayonlinux.org] sys-apps/rigo-daemon-319 [176.2kB]
  ╠  @@ Packages that would be removed: 5
  ╠  @@ Freed disk space: 3.2MB
  ╠  @@ Total bandwidth wasted: 687.6kB
  ...

Posso estar enganado, mas a impressão é de que o Entropy faz menos perguntas do que o Rigo, — e elas fazem mais sentido.

De qualquer modo, logo abandonei o uso do parâmetro “--ask”, para agilizar as coisas, — exceto em “equo upgrade --ask”, por precaução.

Kernel 4.4.0


Destaque de Kernels disponíveis, logo ao abrir o Rigo

Embora não tenha usado o Rigo para atualizar / instalar / remover pacotes, devo a ele o destaque com que apresentou, — de imediato, — a possibilidade de escolher um Kernel diferente do padrão.

Esse é um recurso interessante, — também oferecido pelo Manjaro (ainda não descobri no Arch) e também pelo mintUpdate, — dispensando malabarismos como os que experimentei no Kubuntu 18.04 e no Kubuntu 19.04.

Kernels disponíveis para o Sabayon, segundo o Rigo

Por motivo que escapam à compreensão de um iniciante em Sabayon, os Kernels oferecidos em uma das seções do Rigo são os mesmos Kernels LTS oferecidos na outra, — a menos, talvez, que você ative outros repositórios, ou altere alguma outra coisa que ainda não descobri.

Gerenciamento de repositórios do Sabayon pelo Rigo

Nesse ponto ainda inicial de aprendizado, preferi não adicionar outros repositórios, por enquanto.

Excesso de opções encontrados pelo comando # equo search kernel

Pelo comando # equo search kernel, localiza-se um batalhão de pacotes, cujo significado nem sempre é óbvio para um iniciante.

Comando # equo search linux-sabayon exibe as opções de Kernel que de fato interessavam

Só mais tarde me dei conta de que o comando # equo search linux-sabayon — facilmente deduzível pelo Rigo — seria o mais adequado para exibir as opções de Kernel que de fato interessavam.

Instalação do Kernel 4.4.0 no Sabayon

A instalação do Kernel 4.4.0 foi feita por comando, copiando a versão exata:

# equo install sys-kernel/linux-sabayon-4.4.162 --ask

Orientações nas saídas do comando de instalação do Kernel linux-sabayon-4.4.0

Entre as 100 linhas de saída do comando de instalação do Kernel 4.4.0 (copiadas em TXT), existem indicações importantes, — como o comando eselect bzimage e um link de suporte:

# equo install sys-kernel/linux-sabayon-4.4.162 --ask
...
 * You are currently booting with kernel:
 * kernel-genkernel-x86_64-4.18.0-sabayon
 * 
 * Use 'eselect bzimage' in order to switch between the available ones

 * If you are upgrading from a previous kernel, you may be interested
 * in the following document:
 *   - General upgrade guide: https://wiki.gentoo.org/wiki/Kernel/Upgrade
...
╠  @@ Installation complete.
╠  @@ No configuration files to update.

Na verdade, a Wiki do Gentoo não foi muito esclarecedora, para quem ainda está no ABC, por isso acabei seguindo as orientações da seção Using Kernel Switcher na página Entropy da Wiki do Sabayon, — além da página HOWTO: Upgrade kernel using Entropy, também da Wiki do Sabayon.

Mesmo assim, ainda estou longe de me sentir seguro sobre o que fiz, — e sobre o que talvez ainda falte fazer.

Sabayon carregado com Kernel 4.4.0 (Conky), — mas o Kernel padrão ainda selecionado

2018-12-02_14:10 - Após selecionar o Kernel 4.4.0 nas Opções avançadas do Grub, — o Sabayon carregou meio duvidoso: — Conky e KInfocenter indicavam “4.4.0”, — mas o comando eselect bzimage apontava “4.18.0”.

O comando kernel-switcher switch instalou 3 pacotes e, entre as 200 linhas de saída, tornou a insistir no eselect:

2018-12-02 15:02:31

# kernel-switcher switch linux-sabayon-4.4.162
╠ Resolving virtual kernel package: virtual/linux-binary
╠  @@ Calculating dependencies...
╠  ## [N] [sabayonlinux.org] sys-power/bbswitch-0.8-r1#4.4.0-sabayon#4.4.0-sabayon|26
╠  ## [N] [sabayonlinux.org] sys-fs/zfs-kmod-0.7.11#4.4.0-sabayon#4.4.0-sabayon|3
╠  ## [N] [sabayonlinux.org] app-emulation/virtualbox-guest-additions-5.2.22#4.4.0-sabayon#4.4.0-sabayon|0
╠  ## [R] [sabayonlinux.org] sys-kernel/linux-sabayon-4.4.162|0   [4.4.162|0]
╠  @@ Packages needing to be installed/updated/downgraded: 4
╠  @@ Packages needing to be removed: 0
.......
 * You are currently booting with kernel:
 * kernel-genkernel-x86_64-4.18.0-sabayon
 * 
 * Use 'eselect bzimage' in order to switch between the available ones
........

Foi o passo seguinte:

# eselect bzimage list
Available kernel targets:
  [1]   kernel-genkernel-x86_64-4.18.0-sabayon *
  [2]   kernel-genkernel-x86_64-4.4.0-sabayon
  
# eselect bzimage set 2
Setting bzImage to kernel-genkernel-x86_64-4.4.0-sabayon
Setting Initrd to initramfs-genkernel-x86_64-4.4.0-sabayon

Os 2 testes seguintes parecem satisfatórios, — mas deixaram assunto para pesquisa:

# equo deptest
╠  @@ Running dependency test...
╠  @@ These are the dependencies not found:
╠    # >=sys-apps/sysvinit-2.86-r6
╠       # Needed by:
╠       # sys-apps/openrc-0.38.3
╠  @@ Installing available packages in 10 seconds ...
☢ No package_matches found.
 
# equo libtest
╠  @@ Libraries test
╠  @@ discarding directory: /usr/lib64, because it's symlinked on: /usr/lib
╠  @@ discarding directory: /lib64, because it's symlinked on: /lib
╠  @@ Collecting broken executables
╠  @@ Attention: don't worry about libraries that are shown here but not later.
........
╠  @@ Matching broken libraries/executables
╠  @@ System is healthy.

15:40 - Antes de reiniciar o computador, foi atualizado o Grub.

Sabayon finalmente carregado com Kernel 4.4.0, — sem sombra de dúvida

16:36 - Reiniciada a máquina, o Sabayon finalmente carregou com o Kernel 4.4.0, — sem margem para dúvidas, — e o primeiro sintoma foi o aspecto “antigo”, adquirido pelas notificações, — que se deslocaram para o canto superior direito da tela.

Alguns comandos confirmaram as mudanças em vigor.

Depois disso, o Sabayon foi apenas usado, — para navegação e outras atividades do dia-a-dia, — por quase uma semana, até 8 Dez. 2018.

Um extrato do histórico de comandos, — bastante expurgado, — indica a cronologia dessa mudança de Kernel:

  2018-12-02

  11:43 # equo search kernel
  11:47 # equo install sys-kernel/linux-sabayon-4.4.162 --ask
  14:22 # eselect bzimage list --quiet
  14:23 # eselect bzimage show --quiet
  14:29 # ls -l /usr/src
  14:39 # uname -a
  14:45 # equo query installed "drivers"
  14:49 # equo search linux-sabayon
  14:57 # kernel-switcher switch linux-sabayon-4.4.162
  15:05 # eselect opengl list
  15:06 # eselect opengl set 2
  15:08 # eselect bzimage list
  15:08 # eselect bzimage set 2
  15:09 # equo deptest
  15:10 # equo libtest
  15:38 # gcc-config -l
  15:40 # date && grub2-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg && date
  15:46 # uname -a
  15:46 # uname -r
  16:49 # eselect kernel list
  16:50 # eselect opengl list
  16:50 # eselect bzimage show --quiet
  16:52 # ls -l /usr/src

  • Ver “Histórico de pacotes” (adiante).

Até esse ponto, o arquivo “Notes.txt”, — com as saídas de apenas alguns comandos, — já acumulava 2.600 linhas, para exame posterior, quando tiver pesquisado (e aprendido) mais sobre tudo isso.

Até aí, foram feitas cerca de 400 Capturas de tela, — na verdade, abrangendo muitas outras coisas, — e mesmo assim ficaram várias lacunas quanto a essa mudança de Kernel.

O Kernel padrão (4.18.0) permanece instalado, — até ter segurança de que a mudança esteja de fato completa, e ele possa ser removido sem perigo.

13 Abril 2019 - Essa experiência foi encerrada ainda em Dezembro, — com a remoção do Kernel 4.4 — e também do Kernel 4.9, cuja origem não está documentada (a sessão Live já apresentava Kernel 4.18).

Em Abril, soube que o Kernel 4.18 não receberia mais suporte, — e instalei o Kernel 4.19.

# history | grep linux
  194  2018-12-15_19-49-58 kernel-switcher switch linux-sabayon-4.18.19
  ...
  241  2018-12-27_21-13-09 equo search linux-sabayon
  242  2018-12-27_21-14-37 equo remove sys-kernel/linux-sabayon-4.9.147
  243  2018-12-27_21-15-07 equo remove sys-kernel/linux-sabayon-4.4.162
  ...
  430  2019-02-26_16-17-18 equo search --installed linux-sabayon
  ...
  465  2019-04-05_21-14-49 equo search linux-sabayon
  466  2019-04-05_21-18-00 equo install sys-kernel/linux-sabayon-4.19.31 --ask
  472  2019-04-05_21-40-31 kernel-switcher switch sys-kernel/linux-sabayon-4.19.31

Embora o Kernel 5.0 já estivesse disponível, não vi motivo para adotá-lo, de modo “artificial”, — afinal, ele já está no Mageia 7, no PCLinuxOS e no Kubuntu 19.04 (development branch), — o que é suficiente, para observação.

A experiência tem mostrado que o Sabayon não acompanha tão de perto as “últimas novidades”, — está sempre um pouco atrás do Arch Linux e do PCLinuxOS, por exemplo.

Conky


Antiga sintaxe, — anterior ao Conky 1.10, — não funcionou

Pela primeira vez, desde o Conky 1.10, me vi compelido a adotar a nova sintaxe e o novo modelo de arquivo de configuração, dividido em 2 partes:

conky.config = {
    .... .... .... ....
}

conky.text = [[
    .... .... .... ....
]]

O motivo é que, naquele momento, o Conky do Sabayon veio sem suporte à sintaxe antiga.

Original e alterações da primeira parte do arquivo ~/.conkyrc

Infelizmente, a instalação do Conky não trouxe um modelo, — com a nova sintaxe cheia de vírgulas, espaços etc., — e na época não me ocorreu a ideia de obtê-lo pelo comando:

$ conky -C

Procurando na web, cheguei à página (Default & Users’) Configs, abri a configuração de Séverin Dupouy e copiei a primeira parte, — que contém as configurações gerais.

Após alguns testes, foi aprovado com algumas modificações, — inclusive a eliminação de duas linhas (color1, color3) desnecessárias:

conky.config = {
 use_xft= true,
 xftalpha= .9,
 update_interval= 1,
 total_run_times= 0,

 background= true,

 own_window= true,
 own_window_type= 'normal',
 own_window_transparent= true,
 own_window_hints= 'undecorated,below,sticky,skip_taskbar,skip_pager',
 own_window_colour= '000000',
 own_window_argb_visual= true,
 own_window_argb_value= 0,

 double_buffer= true,

 minimum_width= 250,
 maximum_width= 250,

 minimum_height= 10,

 draw_shades= true,
 draw_outline= false,
 draw_borders= false,
 draw_graph_borders= true,
 
 default_color= 'white',
 default_shade_color= 'black',
 default_outline_color= 'white',

 alignment= 'top_left',
 gap_x= 10,
 gap_y= 10,
 no_buffers= true,
 text_buffer_size = 2048,
 uppercase= false,
 cpu_avg_samples= 1,
 net_avg_samples = 1,
 override_utf8_locale= true,

 font= 'verdana:pixelsize=10'
}

Busca-e-troca global para correção dos caminhos (path) das demais partições

Para a segunda parte, — que contém os textos e gráficos a serem exibidos, com poucas configurações locais, — foi aproveitado o arquivo ~/.conkyrc de uma distro anteriormente instalada nas mesmas partições (Linux10), — de modo que bastasse uma busca-e-troca global para adaptar os 59 caminhos (path) das demais partições do computador.

Original e alterações da segunda parte do arquivo ~/.conkyrc

Tecnicamente, só foi preciso alterar a rede, — de “eth0” para ”enp1s0”, — e por fim, ajustar os títulos do alto, para enquadrar o espaçamento vertical no espaço disponível.

Substituição global de “eth0” para ”enp1s0”, no Kate

Feito isso, o arquivo ~/.conkyrc ficou assim:

conky.config = {
 use_xft= true,
 xftalpha= .9,
 update_interval= 1,
 total_run_times= 0,

 background= true,

 own_window= true,
 own_window_type= 'normal',
 own_window_transparent= true,
 own_window_hints= 'undecorated,below,sticky,skip_taskbar,skip_pager',
 own_window_colour= '000000',
 own_window_argb_visual= true,
 own_window_argb_value= 0,

 double_buffer= true,

 minimum_width= 250,
 maximum_width= 250,

 minimum_height= 10,

 draw_shades= true,
 draw_outline= false,
 draw_borders= false,
 draw_graph_borders= true,
 
 default_color= 'white',
 default_shade_color= 'black',
 default_outline_color= 'white',

 alignment= 'top_left',
 gap_x= 10,
 gap_y= 10,
 no_buffers= true,
 text_buffer_size = 2048,
 uppercase= false,
 cpu_avg_samples= 1,
 net_avg_samples = 1,
 override_utf8_locale= true,

 font= 'verdana:pixelsize=10'
}

conky.text = [[

${font verdana:size=24}Sabayon${font}
${font verdana:size=32}$alignc${time %H:%M}${font}
${font verdana:size=14}${alignc}${time %a, %d %b. %Y}${font}
$hr
${alignr}up $uptime
# ${alignr}${nodename}  
${alignr}Linux10
${execi 60 lsb_release -ds} - ${exec disp=${DISPLAY#:}; disp=${disp%.[0-9]}; cat $HOME/.desktop-session/desktop-code.$disp 2>/dev/null}
Kernel ${sysname} ${kernel}

 ${alignc}120’’
${cpugraph cpu1 30,120} ${alignr}${cpugraph cpu2 30,120}
CPU1: ${cpu cpu1}% ${alignr}CPU2: ${cpu cpu2}%

${alignc}CPU   ${cpubar 6,120}   $cpu%

Mem  ${alignr}${mem} / ${memmax}  ${alignr}${membar 6,90}
Swap ${alignr}${swap} / ${swapmax}  ${alignr}${swapbar 6,90}

Buffers      ${alignr}$buffers               ${alignr}Livre      ${alignr}${memfree}
Cache     ${alignr}$cached                ${alignr}Disp      ${alignr}${memeasyfree}

CPU ${alignr}${hwmon 0 temp 1}°C                     Vcore     ${alignr}${execi 10 sensors | grep -A 0 'Vcore' | cut -c 20-25} V
MB ${alignr}${hwmon 0 temp 2}°C                      +3.3     ${alignr}${execi 10 sensors | grep -A 0 '+3.3 Voltage' | cut -c 20-25} V
Core0    ${alignr}${hwmon 1 temp 2}°C                +5       ${alignr}${execi 10 sensors | grep -A 0 '+5 Voltage' | cut -c 20-25} V
Core1    ${alignr}${hwmon 1 temp 3}°C               +12      ${alignr}${execi 10 sensors | grep -A 0 '+12 Voltage' | cut -c 20-25} V

Fan  ${alignr}${hwmon 0 fan 1} rpm                 Freq. ${alignr} $freq    MHz

Down: ${downspeed enp1s0}/s ${alignr}Up: ${upspeed enp1s0}/s
${downspeedgraph enp1s0 30,120} $alignr${upspeedgraph enp1s0 30,120}
Total ${totaldown enp1s0} ${alignr}Total ${totalup enp1s0}
$hr
Uso               ${alignr}PID      CPU    Mem
                                  ${alignr}%        %
 ${top name 1} ${alignr}${top pid 1}   ${top cpu 1}   ${top mem 1}
 ${top name 2} ${alignr}${top pid 2}   ${top cpu 2}   ${top mem 2}
 ${top name 3} ${alignr}${top pid 3}   ${top cpu 3}   ${top mem 3}
 ${top name 4} ${alignr}${top pid 4}   ${top cpu 4}   ${top mem 4}
 ${top name 5} ${alignr}${top pid 5}   ${top cpu 5}   ${top mem 5}
 ${top name 6} ${alignr}${top pid 6}   ${top cpu 6}   ${top mem 6}
 ${top name 7} ${alignr}${top pid 7}   ${top cpu 7}   ${top mem 7}
 ${top name 8} ${alignr}${top pid 8}   ${top cpu 8}   ${top mem 8}
$hr
Sites    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Sites} / ${fs_size /run/media/flavio/Sites}  ${alignr}${fs_bar 6,50 /run/media/flavio/Sites}
Works    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Works} /  ${fs_size /run/media/flavio/Works}  ${alignr}${fs_bar 6,50 /run/media/flavio/Works}
XTudo    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/XTudo} /  ${fs_size /run/media/flavio/XTudo}  ${alignr}${fs_bar 6,50 /run/media/flavio/XTudo}
Armazem1 ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Armazem1} /  ${fs_size /run/media/flavio/Armazem1}  ${alignr}${fs_bar 6,50 /run/media/flavio/Armazem1}
Armazem2 ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Armazem2} /  ${fs_size /run/media/flavio/Armazem2}  ${alignr}${fs_bar 6,50 /run/media/flavio/Armazem2}
$hr
a1 Neon      ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux1} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux1} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home1} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home1}
a2 Mageia    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux2} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux2} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home2} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home2}
a3 Debian    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux3} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux3} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home3} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home3}
b4 Kubuntu   ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux4} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux4} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home4} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home4}
b5 o.Leap    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux5} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux5} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home5} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home5}
b6 PCLOS     ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux6} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux6} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home6} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home6}
c7 Mint      ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux7} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux7} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home7} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home7}
c8 Slack     ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux8} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux8}  ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home8} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home8}
c9 Arch      ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux9} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux9} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home9} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home9}
10 Sabayon   ${alignr}${fs_used /} ${alignr}${fs_bar 6,40 /} ${alignr}${fs_used /home} ${alignr}${fs_bar 6,40 /home}
11 Kubuntu d ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux11} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux11} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home11} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home11}
12 Devuan    ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Linux12} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Linux12} ${alignr}${fs_used /run/media/flavio/Home12} ${alignr}${fs_bar 6,40 /run/media/flavio/Home12}

]]

Essa falta de suporte à sintaxe antiga foi um bom pretexto para revisar, atualizar, corrigir e padronizar os arquivos de configuração do Conky em todas as distros.

Dias depois, uma atualização do Conky do Sabayon restabeleceu o suporte à sintaxe antiga. 😵

Wine


Primeira abertura do Dreamweaver, começando no final da tarde

Wine foi instalado em 22 de Janeiro, — com todos os pacotes que pude encontrar, segundo uma lista anotada desde 2016, — e que talvez inclua alguma coisa desnecessária:

  348  2019-01-21_23-52-53 equo search wine
  350  2019-01-21_23-54-25 equo install wine
  351  2019-01-22_00-00-43 equo install winetricks
  353  2019-01-22_00-02-28 equo install wine-mono
  354  2019-01-22_00-05-18 equo search wine32
  ...
  280  2019-01-28_19-00-29 sudo equo install kpat

Adicionando bibliotecas ao Wine

Para rodar apenas 3 aplicativos muito antigos, — com o Wine sempre configurado como “XP”, — essas bibliotecas têm sido suficientes, desde 2016:

  • atmlib
  • corefonts
  • fontsmooth-rgb
  • gdiplus
  • ie6
  • msxml3
  • msxml6
  • vcrun2005sp1
  • vcrun2008
  • vcrun2010

Ainda esperando o Dreamweaver abrir, 3 horas mais tarde

Alguma particularidade do velho Dreamweaver (pré-Corel) faz com que, em algumas distros, demore várias horas para acabar de abrir, — só na primeira vez. — Depois de descobrir que bastava um pouco de Paciência, incluí mais um pacote na lista.

Afinal, fui dormir, — e só posso dizer que no dia seguinte o Dreamweaver já tinha acabado de abrir.

Histórico de pacotes


Uma vez que o Rigo não chegou a ser usado, — exceto para examinar seus recursos, — o histórico dos comandos é o melhor registro cronológico dos pacotes instalados e removidos nos primeiros 9 dias do Sabayon, até 2018-12-09 às 22:02:

# history | grep 'equo install'
    7  2018-12-01_12-00-41 equo install sys-apps/       entropy rigo
   14  2018-12-01_12-19-23 equo install www-client/     chromium-68.0.3440.75 --ask
   17  2018-12-01_12-26-26 equo install app-admin/      conky-1.10.8-r3
   25  2018-12-01_13-51-11 equo install kde-apps/       kate-18.08.3
   28  2018-12-01_16-17-57 equo install app-misc/       mc-4.8.21
   51  2018-12-02_08-58-56 equo install media-gfx/      gimp-2.10.6-r1
   52  2018-12-02_09-04-11 equo install media-plugins/  gimp-resynthesizer-2.0.3-r1
   61  2018-12-02_09-10-27 equo install kde-apps/       kdegraphics-mobipocket-18.08.3
   64  2018-12-02_09-13-22 equo install kde-apps/       marble-18.08.3
   67  2018-12-02_09-19-04 equo install app-office/     calligra-3.1.0-r2
   80  2018-12-02_11-47-54 equo install sys-kernel/     linux-sabayon-4.4.162 --ask
  129  2018-12-08_16-53-18 equo install kde-misc/       krename-5.0.0
  150  2018-12-09_21-34-45 equo install                 gnome-screenshot
  164  2018-12-10_14-21-41 equo install net-p2p/        ktorrent --ask
  166  2018-12-10_17-14-33 equo install kde-misc/       kdiff3
  170  2018-12-11_11-57-32 equo install app-text/       calibre
  350  2019-01-21_23-54-25 equo install                 wine
  351  2019-01-22_00-00-43 equo install                 winetricks
  353  2019-01-22_00-02-28 equo install                 wine-mono
  365  2019-01-28_17-05-33 equo install                 fuseiso
  374  2019-01-28_17-09-02 equo install                 konqueror --ask
  466  2019-04-05_21-18-00 equo install sys-kernel/     linux-sabayon-4.19.31 --ask

$ history | grep install
  280  2019-01-28_19-00-29 sudo equo install            kpat

# history | grep 'equo remove'
  131  2018-12-08_20-36-01 equo remove kde-apps/        libkdegames-18.08.3
  144  2018-12-09_09-08-27 equo remove sys-apps/        rigo-daemon-319
  229  2018-12-23_19-23-22 equo remove sys-fs/          cryptsetup-1.7.5-r1
  231  2018-12-23_19-25-30 equo remove kde-plasma/      plasma-vault-5.14.4
  242  2018-12-27_21-14-37 equo remove sys-kernel/      linux-sabayon-4.9.147
  243  2018-12-27_21-15-07 equo remove sys-kernel/      linux-sabayon-4.4.162
  392  2019-01-29_11-21-31 equo remove kde-apps/        libkdegames

Wallpaper


Foto de Gabriel Carvalho Leal - Centro da cidade de Goiás, em 2016.

— … ≠ • ≠ … —

Não-debians


Nenhum comentário:

Postar um comentário