sexta-feira, 20 de abril de 2018

Manjaro 17.1.8 KDE - Live, install, config

Manjaro 17.1.8 KDE, — com Kernel 4.4, para testar a sobrevida do velho hardware

Manjaro foi minha primeira distro “não-debian”, — ao iniciar essa aventura, em 2017, — e só foi removido após a instalação do Arch, devido à necessidade de simplificar algumas “correções manuais” a cada atualização do Grub.

Gerenciamento de Kernels no Manjaro

Mas deixou saudades.

Além das demais qualidades, pesou seu gerenciamento de Kernels, com uma ampla gama de opções, do 3.16 até o 4.17, — muito conveniente para conferir se o velho hardware (Q3’08 = 3º Trim. 2008) se tornou, de fato, alérgico a novos avanços, — ou se algum “conservadorismo seletivo” lhe permitirá mais alguma sobrevida, sem abrir mão de atualizações do KDE e dos aplicativos:

  • P5KPL-AM-CKD-VISUM-SI
  • 2 × Intel® Core™2 Duo CPU E7300 @ 2.66 GHz
  • Intel® 82G33/G31 Express Integrated Graphics

Índice


  • ISO, download, K3b
  • Instalação
  • A conferir: Manjaro-Architect
  • Detecção do Manjaro pelo Grub do Mageia
  • Atualização & configurações
  • Situação após 5 dias
  • Instalações abandonadas (2018)

As informações daquela primeira instalação do Manjaro (2017) estão reunidas em 4 relatos, — com mais 2 sobre o “multi-Grub” e 1 sobre essa aventura na “árvore” de distribuições Linux:


ISO, download, K3b


Imagens ISO do Manjaro disponíveis em 19 ~ 20 Abril 2018

19 Abr. 2018 - Do Manjaro 18, só estavam disponíveis ISOs Alpha1 datadas do dia 9, — ao passo que do Manjaro 17-1-8 havia ISOs mais recentes, do dia 16.

De qualquer modo, o upgrade não deve demorar, — e em se tratando de uma distro rolling-release, não faria muita diferença instalar uma ou outra.

Verificação sha1sum da ISO baixada

A ISO foi baixada 2 vezes pelo Torrent, — ambas aprovadas pela verificação sha1sum, — mas nas 2 vezes a gravação do DVD pelo K3b na velocidade mínima (4x) terminou em erro aos 97%.

Como já houve casos similares, com outras distros, — e naquela época os DVDs “com erro” funcionaram bem, — também fiquei com os DVDs “errados” de agora.

Este é o relato da 3ª instalação (11 Maio), — e no final segue um resumo das instalações anteriores (19 Abril e 5 Maio), com seus problemas.

Instalação


Opções do Menu de boot do Live Manjaro

2018-05-11 - O Menu de Boot do Manjaro permite já iniciar a sessão Live com todos os parâmetros de fuso horário, teclado, linguagem e drivers (free / nonfree), — ao contrário do que acontecia há 1½ ano, quando troca do fuso + sincronização das horas exigia senha 2 vezes. — Agora, nem foi preciso lembrar as senhas da sessão Live.

Esses dados são pedidos novamente, ao iniciar o Instalador, — embora ele já preveja as mesmas opções escolhidas agora.

Como selecionar ou descartar partições Swap?

O particionamento foi feito antes, — pelo GParted, numa sessão Live do Knoppix, — para atribuir as etiquetas (Label) “Linux11” e “Home11”, que facilitam a montagem padronizada entre as 12 distros.

Portanto, bastou escolher “Particionamento manual”, — e selecionar as 2 partições.

Desta vez, escolhi instalar o Bootloader, — no sdd, para não interferir no Grub do Mageia (sda) nem no do openSUSE Leap (sdb).

Infelizmente, não encontrei nenhum modo de escolher ou descartar partições Swap, — isso teve de ser feito depois da instalação, editando manualmente o arquivo /etc/fstab.

Usuário, Máquina, Senhas, Login, — última intervenção antes de instalar

A última intervenção do Usuário é inserir seu Nome, ID, senhas de Usuário e de Administrador (a menos que prefira só uma), Nome da máquina (Linux11), optar por Login automático ou não, — e conferir o resumo da instalação, apresentado a seguir. — É a última chance de evitar algum desastre por distração.

Resumo da instalação, — última chance de evitar algum erro

Com todo cuidado, — e aguardando desaparecerem as notificações após cada Captura de tela pelo KDE Spectacle, — todas essas opções não tomaram mais do que 5 minutos.

Daí por diante, só resta assistir ao slideshow, — ou ir dar ração aos cachorros.

Comando grub-mount /dev/sdc3 (Arch): uso intenso e interminável de CPU

Como não havia necessidade de formatação, a primeira etapa foi “Unsquash filesystem”, — que durou pouco mais de 10 minutos, indicando avanço de 14% a 17% na barra de progresso, — com intenso e prolongado consumo de CPU pelo comando grub-mount /dev/sdc3 (partição do Arch Linux).

Daí, pulou para “Configure hardware”, — um breve momento de 74% na barra de progresso.

Na terceira etapa da instalação, grub-mount /dev/sdc3 (Arch) acumulou 28 + 10 minutos

A terceira etapa, — “Start procedures and passes ‘fw_type’ to other routine”, — durou quase 20 minutos, sempre indicando avanço de 88% na barra de progresso.

Nesta fase, o comando grub-mount /etc/sdc3 (partição do Arch Linux) foi duplicado, acumulando mais de 28 + 10 minutos, desde o início de cada um.

Uma rápida pesquisa indica inúmeras ocorrências desse problema do update-grub / grub-mount, — envolvendo dualboot com Arch Linux, Manjaro e Antergos, — embora também () com outras distros:


Etapa final da instalação do Manjaro, ainda com prolongado grub-mount da partição do Arch (sdc3)

A quarta etapa, — “Misc post install configurations”, — durou pelo menos 15 minutos com a barra de progresso estacionada em 92%.

Finalmente, o comando grub-mount chegou à partição de destino do Manjaro (sdd2), — mas sem largar a partição do Arch (sdc3), — com uso de praticamente 100% da CPU, e Temperatura de 62ºC em Core0.

19:44 - pt_BR
19:44 - Timezone
19:44 - Keyboard
19:45 - Partitioning
19:46 - Partition: Root
19:47 - Partition: Home
19:48 - Swap - nothing to do
19:48 - User, Password
19:49 - Installation - Summary
19:50 - Unsquash filesystem - 14%
20:00 - Unsquash filesystem - 17%
20:03 - Configure hardware - 74%
20:03 - Start procedures and passes "fw_type" to other routine - 88%
20:22 - Start procedures and passes "fw_type" to other routine - 88%
20:23 - misc postinstall configurations - 92%
20:38 - misc postinstall configurations - 92%
20:45 - Install Complete

Àquela altura, os cachorros começaram a uivar de fome, exigindo ração, — e não foi registrado o momento exato em que a instalação terminou, — qualquer coisa entre 54 minutos e 1 hora.

Sem o indevido prolongamento do grub-mount /dev/sdc3 (Arch Linhx), as etapas de 10 + 20 + 15 minutos se poderiam reduzir drasticamente, — e o tempo total ficaria na faixa de 21 a 24 minutos, — como observado em ocasiões anteriores (ver adiante).

A conferir: - Manjaro-Architect


Opções de instalador, — Manjaro-Architect e Calamares

Diante dos problemas enfrentados nas semanas anteriores, foi descartada a aventura de instalação pelo Manjaro-Architect, — que parece oferecer opções bem mais personalizáveis. — A ser estudado, para não embarcar às cegas.

Detecção do Manjaro pelo Grub do Mageia


Atualização do Grub do Mageia em 1’05’’

20:54 - Todos os demais sistemas já se haviam atualizado durante a tarde, — exceto o Mageia, que tinha anunciado centenas de pacotes novos (KDE + Apps). — Caso a mega-atualização incluísse revisão de Kernel, seu Grub automaticamente detectaria a nova instalação do Manjaro.

2018-05-12 - Pela manhã, com o Mageia reiniciado, — mas sem alterações no Kernel, — foi necessário atualizar manualmente seu Grub, para detectar a nova instalação do Manjaro.

6:25 - A atualização do Grub do Mageia demorou exatos 1’05’’, — para detectar as 12 distros.

Mais 5 minutos foram usados para examinar o /boot/grub/grub.cfg do Manjaro, — e copiar os parâmetros a serem manualmente adicionados no Grub do Mageia.

Na linha onde o Grub do Mageia chama o Manjaro com:

initrd /boot/intel-ucode.img

era necessário acrescentar manualmente:

initrd /boot/intel-ucode.img /boot/initramfs-4.14-x86_64.img

Atualização & configurações


Bem-vindo ao Manjaro! — Existem 279 atualizações disponíveis

6:36 - Diante do aviso de que havia 279 atualizações disponíveis, cometi uma enorme burrice, — esqueci de desabilitar imediatamente o “os_prober”, para evitar o grub-mount, — e o processo tomou nada menos que 52 minutos.

É praticamente o mesmo tempo gasto na instalação do Manjaro no computador.

Ao contrário das vezes anteriores, dessa vez as atualizações foram aplicadas pelo comando pacman -Syu, — e não pelo Octopi, — embora o resultado deva ser o mesmo, por princípio.

Nova demora com grub-mount logo na primeira atualização do Manjaro

06:33 - Wellcome to Manjaro!

06:35 - sudo pacman -Syu (start)
06:45 - KInfocenter (before updates)
07:02 - sudo pacman -Syu (start grub-mount)
07:17 - Keyboard (3rd Level)
07:17 - Compositor (was OpenGL 2.0)
07:17 - automount removable devices
07:19 - disable KWallet
07:19 - Users
07:19 - disable Filesearch
07:20 - Login manager
07:20 - startup Apps: Hello & Yakuake
07:20 - Restore Previous Session (SDDM)
07:21 - PrintScreen shortcuts
07:22 - Transparent oxygen (Window decoration)
07:23 - Compositor (set to XRender)
07:24 - Theme: Maia transparent (not found)
07:25 - sudo pacman -Syu (grub-mount, Yet)
07:26 - Kernel management (no action, now!)
07:27 - sudo pacman -Syu (complete)

Configurado e testado o acesso ao Terceiro nível do Teclado

Esse tempo só não foi totalmente desperdiçado porque foi aproveitado para documentar o sistema pelo KInfocenter e adiantar uma série de configurações, — como habilitar o acesso ao 3º Nível do Teclado, mudar o Compositor para XRender, definir a montagem automática das demais partições, desabilitar a Carteira de senhas e a Pesquisa de arquivos, inverter os Atalhos para Captura de tela, aplicar nova Decoração de janelas, — além de examinar os Kernels disponíveis.

7:34 - Confirmada a montagem automática das partições adicionais, KDE Spectacle foi configurado para gravar as Capturas de tela na partição XTudo, — de uso comum para todas as distros, — até mudar os Atalhos de teclado para usarem o gnome-screenshot.

7:45 - Instalados (pelo Octopi): — Chromium, Conky, Gnome-screenshot, KRename

7:53 - Instalado (pelo Octopi): — Midnight-Commander

Edição do /etc/default/grub pelo Midnight-Commander (mcedit) para desabilitar os_prober

8:05 - Edição do /etc/default/grub pelo Midnight-Commander (mcedit) para desabilitar os_prober.

8:06 - Update-grub em menos de 1 minuto, — sem “os_prober” / grub-mount.

Correção dos pontos de montagem (path) do Conky

8:16 - Corrigidos os pontos de montagem (path) do ~/.conkyrc

8:27 - Limpeza do cache de pacotes instalados, — ocupação da partição de sistema cai de 7,25 GiB para 6,33 GiB.

Desabilitando o excesso de Swap, — de 49,2 GiB para 4,25 GiB

8:43 - Edição do arquivo /etc/fstab para desabilitar o excesso de Swap, — de 49,2 GiB para 4,25 GiB.

Dias depois, seria constatado que ficou um erro para corrigir, — o “resume device” (hibernação) estava atribuído ao Swap do Devuan.

Instalação do Kernel 4.4 no Manjaro

8:54 - Instalado Kernel 4.4 em apenas 3 minutos, — graças à prévia desativação do “os_prober”.

Remoção do Kernel 4.14, — a partir de uma sessão com Kernel 4.4

9:24 - Reiniciado o sistema, — carregando o Kernel 4.4, — o Kernel 4.14 foi removido em cerca de 2 minutos.

Fontes Verdana instaladas a partir do Wine do Kubuntu

10:04 - Instaladas fontes Verdana a partir dos arquivos TTF existentes no Wine do Kubuntu 16.04 (Home4).

Datação dos comandos, a partir desse momento

20:08 - Configurada a datação dos comandos, — exceto os anteriores, que aparecerão sempre com a data e hora em que for disparado cada novo comando history.

Correção de resume=UUID para Swap11 em /etc/default/grub

2018-05-13 - Foi percebido que o parâmetro resume=UUID no arquivo /etc/default/grub ainda apontava para a partição Swap do Devuan (Swap12).

Esse parâmetro só é necessário quando se usa hibernação, — e várias distros não o criam, por padrão, a menos que o usuário decida usá-la (nunca usei), — mas se ele estiver presente, é melhor que aponte para a partição certa.

Em seguida, foi atualizado o Grub do Manjaro, — coisa de 37 segundos, sem os_prober:

[flavio@Linux11 ~]$ su
Senha:
[Linux11 flavio]# date && update-grub && date
dom mai 13 20:43:16 -03 2018
Generating grub configuration file ...
Plano de fundo encontrado: /usr/share/grub/background.png
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-4.4-x86_64
Imagem initrd encontrada: /boot/intel-ucode.img /boot/initramfs-4.4-x86_64.img
Found initrd fallback image: /boot/initramfs-4.4-x86_64-fallback.img
Found memtest86+ image: /boot/memtest86+/memtest.bin
concluído
dom mai 13 20:43:53 -03 2018

De quebra, a “Imagem initrd encontrada” indica os parâmetros necessários para carregamento do Manjaro, — a serem incluídos no Grub do Mageia.

Grub do Mageia com o resume=UUID correto do Manjaro

Com isso, o Grub do Mageia já tem onde buscar os dados necessários, — e conclui a detecção das 12 distros em 1’05’’, — com o resume=UUID correto do Manjaro:

bash-4.3$ su
Senha:
[root@Linux2 flavio]# date && update-grub && date
Dom Mai 13 21:00:29 -03 2018
Generating grub configuration file ...
Tema encontrado: /boot/grub2/themes/openSUSE/theme.txt
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-4.14.30-desktop-3.mga6
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd-4.14.30-desktop-3.mga6.img
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-4.14.25-desktop-1.mga6
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd-4.14.25-desktop-1.mga6.img
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-4.9.56-1.mga6
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd-4.9.56-1.mga6.img
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-linus
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd-linus.img
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-desktop
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd-desktop.img
Encontrado KDE neon User Edition 5.12 (16.04) em /dev/sda1
Encontrado Debian GNU/Linux buster/sid em /dev/sda3
Encontrado Ubuntu 16.04.4 LTS (16.04) em /dev/sdb1
Encontrado openSUSE Leap 42.3 em /dev/sdb2
Encontrado PCLinuxOS em /dev/sdb3
Encontrado Linux Mint 18 Sarah (18) em /dev/sdc1
Encontrado Slackware 14.2 em /dev/sdc2
Encontrado Arch Linux em /dev/sdc3
Encontrado Ubuntu 18.04 LTS (18.04) em /dev/sdd1
Encontrado Manjaro Linux (17.1.10) em /dev/sdd2
Encontrado Devuan GNU/Linux ascii/ceres em /dev/sdd3
concluído
Dom Mai 13 21:01:34 -03 2018

Completando a linha do Grub após intel-ucode.img com a imagem initrd

Ficava faltando completar a linha de chamada para carregar a imagem initrd do Manjaro.

Criando atalhos para Capturas de tela pelo gnome-screenshot

A essa altura, já passava da hora de substituir o KDE Spectacle, — com sua notificação intrusiva na tela, — pelo gnome-screenshot, mais leve e discreto.

Ajustes no Painel, — ainda sem Restart para ver se dará problema

2018-05-15 - Finalmente, consegui aplicar o tema Maia transparent, — que torna inteiramente transparentes o Menu, Painel, notificações etc. — Devia estar bem debaixo do meu nariz, e não encontrei antes por puro sonambulismo.

Uma das coisas que me incomodava neste Manjaro KDE eram algumas idiossincrasias no Painel:

1) - Havia um Widget de Lançadores (Launcher) com ícones do Firefox (deletado de cara) e do Dolphin, — e ao abrir o Dolphin, não aparecia o ícone correspondente na Barra de tarefas (Taskbar).

Os demais atalhos adicionados ao Painel, — System settings, Chromium, Konsole, — iam se alinhando antes dele, como itens avulsos (não como itens de um Widget de comportamento esquisito).

2) - Após vários dias, finalmente deletei, — não sei se o Widget, ou o atalho do Dolphin dentro dele, — e em seguida adicionei o Dolphin ao Painel. Agora, é um item “avulso”.

3) - A partir daí, sim, obtive o mesmo comportamento dos demais lançadores avulsos, — ao abrir qualquer um deles, surge outro ícone na Barra de tarefas. — Em resumo, uma clara separação entre o que é “lançador” e o que é “tarefa” (minimizada ou não).

Notar que as “tarefas” aparecem em tamanho menor, sublinhadas, — e o tema Maia transparent destaca em verde sólido a tarefa ativa, — enquanto as demais permanecem com fundo transparente (estejam minimizadas, ou não).

4) - Por fim, foram deletados da Área de notificações os ícones-atalhos da Lixeira e de Mostrar desktop, — coisas que não uso (nem tenho no Painel de nenhuma outra distro).

5) - O resultado é um Painel semelhante ao das demais distros, — o que facilita muito o trabalho, pois tudo está mais ou menos no mesmo lugar, e responde mais ou menos do mesmo modo.

Pela primeira vez, não encontro nas configurações da Barra de tarefas as opções de organizar por ordem alfabética, ou cronológica, ou manual, — mas funciona como na opção manual, adotada nas demais distros. — Mesmo que abra o Dolphin por último, basta arrastá-lo para a primeira posição, em seguida o Chromium, e assim por diante.

Obs.: - Mexer nessas coisas foi o que (aparentemente) causou um desastre no Painel, na instalação de 19 Abr. 2018.

Situação após 5 dias


Comparativo das distros Linux instaladas, ao final deste relato

O mero downgrade para o Kernel 4.4 não foi suficiente para tornar o Manjaro capaz de enfrentar o recurso “Páginas” do Facebook, — tal como não foi suficiente no Kubuntu 18.04 (daily-build), — nem no caso do openSUSE Leap, onde o Kernel 4.4 foi padrão desde o início.

Lentidão, mini-congelamentos e abuso de CPU, em “Páginas” do Facebook

O mero acesso a uma “Página” do Facebook faz disparar o uso de CPU, — a simples rolagem vertical sofre mini-congelamentos e demoras (meia-trava), — e a resposta a qualquer clique do mouse exige uma dose cavalar de paciência.

Em resumo, é impraticável usar o Manjaro por dias e dias consecutivos, — a menos que se abra mão de administrar uma ou várias “Páginas” no Facebook, — e este foi um caso excepcional, para registrar este relato.

Ainda não foi encontrada a explicação para as Capturas de tela do usuário-padrão pertencerem a UID=1000 e GID=1001, — pois este último número não existe no arquivo /etc/login.defs, — e as pastas na /home do usuário-padrão são todas 1000:1000.

Instalaçõess abandonadas (2018)


Core0 a 99ºC na primeira tentativa de instalação, em 19 de Abril de 2018

  • 1ª instalação: - 19 Abr. 2018
  • 2ª instalação: - 5 Mai. 2018
  • 3ª instalação: - 11 Mai. 2018 - Ok!

As primeiras instalações do Manjaro 17.1.8 começaram em Abril, — e foram prejudicadas por 3 problemas, que acabaram tendo de ser resolvidos em primeiro lugar:


2018-04-19 - Por isso, a 1ª instalação só se completou na 3ª tentativa, — após desplugar os 3 HDDs, e sem incluir bootloader, para evitar o grub-mount.

Manjaro sem Painel, — tentando trabalhar pelo Yakuake

2018-04-21 - Dois dias depois, o Manjaro carregou sem Painel ou Menu, — situação chata, para quem não é “fera” o Linux, — e apresentou “congelamentos”, às vezes demorados.

Instalação posterior do bootloader, a partir de uma sessão Live DVD

2018-04-22 - O bootloader foi instalado mais tarde, — a partir de uma sessão Live DVD.

# mkdir /mnt/manjaro
# mount /dev/sda2 /mnt/manjaro
# cd /mnt/manjaro
# mount -t proc proc proc/
# mount -t sysfs sys sys/
# mount -o bind /dev dev/
# chroot . /bin/bash
# dhcpcd eth0
# dhcpcd enp1s0
# pacman -Syy
# pacman -Syu
# pacman -S udev
# pacman -S mkinitcpio
# pacman -Sy linux
# mkinitcpio -p linux

Mas os problemas continuaram, — a interface KDE se deteriorou cada vez mais, — embora o sistema, em si, estivesse Ok, pois o KDE carregou sem problemas, na conta de um “segundo usuário”, criado para verificar a situação.

Este segundo usuário recebeu UID=1001 / GID=1001, — o que poderia, até, sugerir uma “causa” para o que viria a acontecer na 3ª instalação (atual), onde estes números são 1000:1001, — mas isso parece improvável, dado que, nesse meio tempo, foram feitas 2 formatações da partição Home11.

Embora pretendesse solucionar os problemas, acabei por desistir, — depois de várias tentativas, — e optar pela reinstalação.

2018-05-05 - A segunda instalação ficou quase perfeita, — exceto por 2 pequenos problemas:

  • Rejeitava sistematicamente a chave GPG ao tentar instalar o Kernel 4.4, — e nenhuma das soluções encontradas nos Foruns foi capaz de solucionar.
  • A formatação durante a instalação deixou as partições sem as etiquetas (Label) “Linux11” e “Home11”, — e nem o GParted do Knoppix conseguiu aplicá-las, — mas o resultado foi estragar a instalação.

2018-05-11 - Por fim, o Manjaro foi instalado pela 3ª vez, — com todas as configurações, conforme o relato acima, — e continua firme, em uso diário, até hoje (2018-05-16).

2018-05-16 - Não houve mais atualizações, nesses 5 dias. — É possível que elas se estejam acumulando para a transição ao Manjaro 18. — A conferir.

Em tempo: - As 3 instalações foram feitas com o mesmo DVD.

Wallpaper


Pirenópolis (GO), em Março de 2015, by Tiago Caramuru

Foto de Pirenópolis (GO), por Tiago Caramuru, em Mar. 2015, — sem qualquer edição de imagem.

___________________
Inicialmente publicado em 20 Abr. 2018 (após a 1ª instalação); e desenvolvido dias 12 a 17 Mai. 2018 (após a 3ª instalação), no Manjaro.

— … ≠ • ≠ … —

Não-debians


Nenhum comentário:

Postar um comentário