terça-feira, 3 de abril de 2018

Kubuntu 18.04 Bionic - back to Kernel 4.4

Kubuntu 18.04 Bionic Beaver com Kernel 4.4

Conforme relatado, o Kubuntu 18.04 LTS “development branch” (em desenvolvimento) foi instalado a partir da imagem ISO “daily build” 2018-02-21, com Kernel 4.13, — e no dia 22 já recebeu atualização para o Kernel 4.15, que se mostrou desastroso para o velho hardware de 2008.

Mas, — mesmo com o imediato retorno ao Kernel 4.13, — o Kubuntu 18.04 Bionic Beaver ainda ficou longe do ideal.

  • Sem som (desde a instalação)
  • Chromium reclama que não é o navegador-padrão (Chromium vs. Konqueror)
  • update-apt-xapian roda sem ser chamado e abusa da CPU por intermináveis minutos
  • Teclado continua sem acesso ao 3o. Nível
  • Teclado continua sem ativar NumLock no início da sessão
  • etc.

Alguns desses problemas podem ser herança da /home de um antigo PCLinuxOS experimental, — e já está planejado reinstalar o Bionic Beaver em breve, sem essa herança.

Mas o mais grave era o Chromium não conseguir enfrentar as tais Páginas do Facebook, — sem ficar lento, devagar-quase-travando (com surto de uso de CPU e algum aquecimento).

Nas distros em que isso ocorre, também é comum acontecer quando surge algum vídeo ou GIF animado (mesmo parado) na linha-do-tempo do Twitter ou do Google Plus, — e em mais 2 ou 3 circunstâncias, menos importantes, — mas as Páginas do Facebook são o indicador mais gritante, pois a navegação fica impraticável, até para rolar, ver e visitar os links mais relevantes.

Na falta de conhecimentos técnicos mais profundos, ficou claro que 2 ou 3 providências às vezes ajudam, — pelo menos, no caso específico deste hardware:

  • Mudar o Compositor de OpenGL2.0 para XRender (já faço isso há tempos)
  • Instalar ou substituir alguns pacotes relacionados a Intel-video, drivers etc.
  • Recuar do Kernel 4.9 (ou maior) para 4.4, — quando disponível nos repositórios

Acontece que no, momento, os repositórios do Kubuntu 18.04 Bionic Beaver só oferecem o Kernel 4.15, — e tudo indicava que o 4.13 só aparecia no Synaptic, porque ainda estava instalado aqui.

De fato, depois que foi desinstalado (adiante), desapareceu por completo. Não existe mais nos repositórios. Agora, está claro que não adiantava insistir. Nunca mais receberia atualizações.

É óbvio que o computador está com problema de junta, — junta tudo e joga fora, — mas… não é assim que age um usuário Linux (mesmo quando não sabe quase nada de Linux).

Escolha dos pacotes .deb para instalação do Kernel 4.4.116

Embora 99% dos resultados do Google para "Kernel install" se destinem aos que anseiam pelo mais novo Kernel (que ainda não chegou em sua distro), nem por isso deixam de ser úteis para quem queira seguir o caminho inverso, — instalar um Kernel antigo.

Escolhi a postagem Como instalar qualquer versão do Kernel Linux no Ubuntu manualmente, do Diolinux, por ser simples, — nada de compilar, — além de estar em português bem claro.

No link indicado do kernel-ppa/mainline, encontra-se o Kernel 4.4 até a versão v4.4.126, mas pareceu mais prudente usar a v4.4.116, — por mero achômetro, considerando que nos repositórios do Kubuntu 16.04 LTS, do Linux Mint 18 Sarah e do KDE Neon User Edition a revisão mais atual é 4.4.0-116. — Sim, existe aí um zero e um traço a mais. Será que explode?

Os 3 pacotes .deb indicados são, — para arquitetura amd64, — o arquivo "all" e os 2 arquivos "amd64":

  1. linux-headers…all
  2. linux-headers…amd64
  3. linux-image…amd64

A instalação se faz nessa ordem, — alfabética (coincidência ou não): primeiro "headers", depois "image", — daí a orientação do Diolinux de seguir "da esquerda para a direita" ("de cima para baixo", com o Dolphin no modo de visão Detalhado ou Lista).

Antes de prosseguir, — remova drivers proprietários.

Instalação dos pacotes do Kernel pelo QApt (Package Installer)

Ao invés de fazer duplo-clique em cada um (ou clique único, no caso do KDE), sondei com o botão direito do mouse, — e a única opção era Instalar com QApt (Package Installer). — É exatamente esse que o clique também chama.

Ignoro se o clique chamaria o Plasma Discover, caso não o tivesse desinstalado há tempos.

QApt Package Installer — arquivos incluídos no linux-headers_all

O QApt apresenta as informações em 3 abas, — Description, Details, Included files, — e pede a senha ao clicar Install package (confirmação).

O processo todo levou 15 minutos ou pouco mais, — sendo que a demora ocorre na instalação do terceiro arquivo (linux-image).

Esse tempo pode ter sido afetado por um fenômeno estranho: — O Notificador permaneceu ativo (fazendo sabe-se lá o quê) desde o início da sessão, 5 horas antes.

Carregando o Kubuntu Bionic com o Kernel 4.4, para testar

Ao reiniciar o computador, — Grub > Opções avançadas, — foi escolhido o Kernel 4.4, para testar.

Remoção completa do Kernel 4.13 do Kubuntu 18.04 Bionic Beaver (development-branch)

Depois de 1h 30min, ficou comprovado que agora o Chromium consegue enfrentar as Páginas do Facebook, — leve e ágil, — sem qualquer efeito colateral negativo.

Pelo Synaptic, então, foi completamente removido o Kernel 4.13 original, — de modo a ficar apenas o Kernel 4.4.

Conclusão (7 Abr. 2018)


Após vários dias de uso contínuo, o Kubuntu 18.04 com Kernel 4.4 foi “aprovado” para navegar pelo Chromium em Páginas do Facebook, — sem lentidão, sem trava, sem surto de uso de CPU, — ao lado do Kubuntu 16.04, do Linux Mint 18 KDE, do KDE Neon User Edition e do PCLinuxOS KDE.

• Essa instalação do Kubuntu 18.04 (daily-build) será substituída dentro de algumas horas, — com formatação da /home, para eliminar a “herança” de um PCLinuxOS experimental.

Essa constatação abre (ou confirma) um caminho para lidar com o problema, — inclusive em outras distros, não-derivadas do Ubuntu, — de modo a não ficar preso ao Xenial 16.04 LTS, devido ao hardware antigo.

Isso se tornou uma preocupação, desde que todas as versões intermediárias do Kubuntu começaram a apresentar esse problema, no hardware atual, — o que inviabilizaria migrar para o Kubuntu 18.04 LTS Bionic Beaver.

Encontrar uma dica simples, — e um repositório da própria Canonical, — facilitou o teste.

Fazer o mesmo downgrade de Kernel no Mageia, Debian testing, Slackware, Arch, Devuan etc., já são outros 500.

— … ≠ • ≠ … —

Kubuntu


Nenhum comentário:

Postar um comentário