sexta-feira, 20 de maio de 2016

Baloo consumindo CPU no Kubuntu 16.04 LTS

Consumo de CPU pelo baloo_file_extractor logo após a instalação do Kubuntu 16.04 LTS

24 Abr. 2016 - Terminada a instalação do Kubuntu 16.04 LTS (14:51), o computador foi reiniciado (14:56), e começaram a ser feitas as configurações e ajustes (15:04).

Nos primeiros 41 minutos, foram abertos, — e logo fechados, — apenas diálogos e programas relativamente “leves”:

  • Spectacle ← em 2º plano, chamado eventualmente
  • Dolphin ← único a permanecer aberto
  • Descobridor (plasma-discover)
  • KDEWallet ← chamado pelo Descobridor para autenticação
  • gerenciador de Widgets do Plasma
  • Monitor do sistema (KSysguard)

E foi aí (15:45) que se revelou um “consumo” extraordinário de CPU, — acima de 50%, alternando entre 100% do Core0 ou 100% do Core1, — além de uma ocupação de 1,5 GiB da Memória RAM sem motivo aparente.

A Tabela de Processos do Monitor do sistema indicou “baloo_file_extractor” como o responsável pela façanha, enquanto KSysguard e Spectacle consumiam 1% da CPU, cada, — e nesse momento estava aberto apenas o Dolphin, minimizado.

Consumo de CPU por baloo_file_extractor após Logout / Login no Kubuntu 16.04 LTS

Entre 15:56 e 15:58, foi encerrada a sessão (Logout / Login), e ao abrir novamente o Monitor do sistema (KSysguard), ele indicou uso de apenas 0,82 GiB da Memória RAM (sem Dolphin), — porém o mesmo consumo excessivo de capacidade da CPU.

Após abrir o Dolphin, a ocupação da Memória RAM passou para 0,90 GiB, — ainda bem longe, portanto, do 1,5 GiB anterior.

A função do Baloo é a indexação e busca de arquivos, — não só pelo nome, como por data, por grau de “avaliação”, por dados Exif das fotos (ao que se diz), — e a intenção era deixá-lo fazer seu trabalho.

O elevado consumo da capacidade da CPU não parecia interferir nas demais tarefas, — exceto, talvez, como potencializador, em vários pequenos crashes, que nem estavam incomodando tanto assim, — e de bom grado deixaria o computador ligado de um dia para outro, se isso pudesse acelerar a conclusão da indexação, e mais rápido melhorar minha experiência com o Kubuntu daí por diante.

Acontece que por volta das 17:37 foi configurado o Psensor, — e indicou que a temperatura da CPU já andava oscilando acima de 60ºC, com picos até perto de 65ºC, — coisa que não costuma acontecer, mesmo ao assistir um longo vídeo no Facebook, por exemplo.

Como deixar ligado e dormir tranquilo, com essa ameaça de incêndio?

Acontece, também, que o Baloo esteve ativo desde 2014 (Kubuntu 14.04), pelo menos, — e antes dele, o Nepomuk, — mas isso jamais proporcionou mais do que buscas bastante simplórias, por nome de arquivo e, de modo muito limitado, algum conteúdo.

Aliás, as opções de busca no Dolphin* são extremamente limitadas, — no máximo, “tipo de arquivo”, “esta semana”, “este mês”, “este ano”, — nada que se compare aos recursos de busca oferecidos no Explorer do velho Windows XP (cuja indexação desabilitei, e nunca fez falta).

Algum controle do processo de indexação pelo Baloo, — p.ex., poder personalizar um limite ao uso da CPU, — talvez encorajasse deixá-lo prosseguir à vontade.

Mas, — usuário desde o Kubuntu 8.04, — nunca deparei com nenhum controle desse tipo, antes, e tampouco pude encontrar agora.

O que uma pesquisa rápida na web mostrou foram bugs e soluções, — p.ex., verificar se o processo realmente avança, ou se atolou em algum ponto, rodando no vazio, sem sair do lugar. — Mas isso exigiria tempo, estudo, e pode muito bem ser feito em outra ocasião.

Finalização do processo baloo_file_exctactor pelo KSysguard, no Kubuntu 16.04 LTS

A decisão tomada, portanto, foi a de interromper o processo.

Uso da CPU sem o processo baloo_file_exctactor, no Kubuntu 16.04 LTS

Encerrado o Baloo, o “consumo” de CPU despencou de imediato, e logo baixou a temperatura da CPU, Core0, Core1, Placa Mãe.

Desmarcando a opção “Ativar a pesquisa de arquivos”, nas Configurações do sistema

Por via das dúvidas, também foi desativada a “Pesquisa”, nas Configurações do sistema.

Desde então, — passado quase um mês, — nenhuma dificuldade de Pesquisa foi percebida no Kubuntu 16.04 LTS, utilizado dia-sim-dia-não para o trabalho regular.

Nenhuma perda de desempenho na pesquisa de arquivos, em relação ao Kubuntu 14.04 dos últimos 2 anos.

Nos dias 20 e 21 Mai. 2016, foi efetuado um teste de pesquisa de arquivos, — nas mesmas partições, com as mesmas palavras-chave, — pelo Kubuntu, pelo Mint e pelo Windows XP, — e foram encontrados os mesmos resultados, sem qualquer diferença entre os três sistemas.

Portanto, as vantagens da indexação pelo Baloo, — que devem existir, com toda certeza, — são algo de que nunca me beneficiei, até o momento.

Caso contrário, já teria percebido a diferença.

Resta supor que tais benefícios dependem de algum aprendizado, configurações específicas etc., — ao passo que o consumo de CPU vem por default.

(*) 10 Jun. 2016 - Pesquisa com recursos realmente “avançados” é oferecida pelo Krusader e pelo Konqueror, e após 6 semanas ainda não deu qualquer indício de capengar por falta do Baloo, — que por princípio indexa apenas a “/home”, — enquanto que todos os arquivos de trabalho (normalmente solicitados para busca), há mais de 6 anos estão nas partições “F:\” e “E:\” (FAT32), do antigo Windows.

(**) 19 Jun. 2016 - Por default, a “Pesquisa de arquivos” abrange a “/home”, — que, neste caso, é principalmente backup da partição “F”, — e contém cerca de 150.000 arquivos, em cerca de 6.500 pastas e subpastas, num total de aproximadamente 117 GiB.

— … • … —

Kubuntu


3 comentários:

  1. Interessante o seu artigo. Minha dúvida como usuário de linux: o que pode ser feito por quem simplesmente instala o Kubuntu e usa navegadores, processador de texto, gimp, scribus, kdenlive?

    Grato, abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi direito sua dúvida. Você quer saber se o Baloo vai fazer falta para quem usa esses aplicativos?

      Excluir
    2. Eu uso diariamente LibreOffice (texto e planilha), Gimp, e nessas 4 semanas não vi nenhuma diferença por falta de Baloo. Pelo contrário, diminuiu bastante os pequenos "crash" que havia no primeiro dia... mas isso também pode ser devido às atualizações diárias, ou a outras configurações que fiz, por exemplo eliminei todo o PIM (Akonadi, Korganizer etc.).

      Excluir