domingo, 2 de agosto de 2015

Google Earth no Kubuntu amd64 (64-bit)

Google Earth no Linux Ubuntu 64-bit

Depois de instalar o Google Earth no Kubuntu i386 (32-bit), só faltava instalar também no Kubuntu amd64 (64-bit).

* Esses dois Linux são por segurança. Se conseguir inutilizar um deles, o outro estará à mão para trabalhar, e buscar solução. No momento, ambos são Kubuntu 14.04, com suporte até 2019 (LTS). O “principal” é amd64 (64-bit); e o “secundário” é i386 (32-bit). Ainda não vi diferença entre eles (exceto em casos específicos, como a instalação do Google Earth). Para não confundir, tive de instalar papéis de parede bem diferentes. Comecei a experiência pelo “secundário”, ontem, e só após tudo ok, tentei a mesma experiência no “principal”.

Misturar instruções para sistemas diferentes, — como  aqui e ali, — pode ser confuso para o leigo (que é quem mais precisa). Por isso, aproveitei as duas etapas dessa experiência para fazer registros separados do que tentei, do que consegui entender, e das dificuldades em cada caso.

Desse modo, as instruções ficam, também, separadas e claras (acho).

Note que as duas páginas usadas como referência têm datas bem diferentes.
A postagem no Guia do Ubuntu Perfeito parece ser de Out. 2010, e o debate nos comentários cessou em Abr. 2011. Os arquivos do blog terminam em Fev. 2012, fazendo supor que desde então não tenha recebido atualizações. É bom ter isso em mente, pois muita coisa pode ter mudado nesses 3 anos.
Já a postagem no Help Ubuntu é claramente datada: “última edição 2014-12-29 14:34:00 efectuada por gholmer”. Nessa data, o Kubuntu 14-04 já tinha 8 meses de uso generalizado no mundo inteiro.

Dependências & etc.

Tal como na instalação do Google Earth no Kubuntu i386 (32-bit), hoje segui o mesmo processo, de identificar as “dependências” contidas nas diversas linhas de comando “sudo apt-get install” (além de algum programa sugerido, como gdebi), e procurá-las através do Synaptic.

No caso do Kubuntu amd64 (64-bit), essa lista é bem mais extensa — e pude ver, no Synaptic, que quase tudo já estava instalado, provavelmente desde a última tentativa fracassada:


  • googleearth-package
  • mesa-utils
  • lsb-core
  • gdebi
  • ttf-mscorefonts-installer
  • ttf-dejavu
  • ttf-dejavu-core
  • ttf-dejavu-extra
  • ttf-bistream-vera
  • lib32nss-mdns
  • libfreeimage3
  • libc6-i386
  • libglib2.0-0:i386
  • libsm6:i386
  • libglu1-mesa:i386
  • libgl1-mesa-glx:i386
  • libxext6:i386
  • libxrender1:i386
  • libx11-6:i386
  • libfontconfig1:i386 lsb-core
  • multiarch-support


Método oficial

Há duas recomendações: — Uma delas, de usar no Kubuntu amd64 o pacote oficial do Google Earth para Debian / Ubuntu i386.

Acessei o site oficial do Google Earth e baixei os dois pacotes — i386 e amd64.

Download dos instaladores oficiais do Google Earth

Tentei primeiro o pacote para i386, clicando com o botão direito do mouse e mandando “abrir com” o instalador gdebi.

Numa segunda tentativa, mandei “abrir com” o instalador QApt.

Por fim, cliquei no pacote para Debian / Ubuntu amd64, e tentei só com o instalador QApt.

Nenhuma das três tentativas funcionou.

Com o instalador gdebi, deu erro evidente ao final do processo. Diz que concluiu, você clica em Ok, e surge a mensagem de que foi encerrado inesperadamente. Ao reiniciar o computador, ainda surge uma mensagem de que o sudo não foi fechado. Por isso, voltei ao instalador QApt, para tentar, tanto o pacote para i386, quanto o pacote para amd64.

Nos três casos, os instaladores declararam que todas as “dependências” estavam “satisfeitas”.

Nos três casos, ao iniciar o Google Earth apareceu mensagem de “Placa de vídeo não suportada”. Porém, em vez de mostrar um céu estrelado (sem a Terra), simplesmente abortava.

Nos três casos, verifiquei pelo Synaptic que o processo tinha acrescentado um (ou mais) repositórios Google / Linux / Earth / Deb (+ Webdesigner/Deb).

Em consequência, aparecia um arquivo googleearth-package na categoria “Novo no repositório” — ao mesmo tempo em que o googleearth-package já instalado ia para a categoria de “Instalado obsoleto”.

É um substituto “oficial” para o “googleearth-package” da comunidade Linux — e sua função não é “rodar”, nem “instalar”, como veremos adiante, em Método alternativo.

Só que o googleearth-package da comunidade Linux está na versão 7, enquanto o “Novo no repositório” do Google é versão 6.

Além disso, é muito bizarro, você instalar um Google Earth oficial que não funciona, como meio de obter um pacote a ser compilado, para depois ser instalado, em lugar do pacote oficial que acaba de baixar e instalar.

Não tinha orientações de como proceder. Teria de andar às cegas.

Nos três casos, utilizei o Synaptic para “Remoção completa” do Google Earth instalado.

Nos três casos, a “Remoção completa” eliminou apenas 1 pacote (programa), sem afetar as bibliotecas (“dependências”), instaladas antes.

Portanto, estava pronto para o plano B.

Método alternativo

O “método alternativo” consiste em disparar uma linha de comando no Terminal (tela preta), deflagrando o seguinte processo — em linguagem de leigo ignorantaço:

  1. Abrir uma lista de instruções a serem executadas, que incluem:
  2. Baixar o código binário mais novo, adequado ao computador, direto do Google;
  3. Verificar o hardware, as configurações, as bibliotecas presentes no computador;
  4. Combinar tudo isso num arquivo “instalável”, feito sob medida para seu computador, tal como ele é na data de hoje.

Depois, disparar uma segunda linha de comando, que “desempacota” e instala esta versão personalizada do Google Earth.

A primeira linha de comando gera o “pacote” instalável:

make-googleearth-package --force

Uma vez disparada, provocou um carnaval de letrinhas correndo na tela preta do Terminal, e terminou com a seguinte mensagem:

-----------------------------
Success!
You can now install the package with e.g:
  sudo dpkg -i googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_amd64.deb
-----------------------------

Destaquei em negrito a segunda linha de comando, que desempacotará e instalará esse Google Earth personalizado para seu computador, tal como ele é hoje — hardware, sistema, configurações, bibliotecas etc.

Copiei, colei no Terminal e disparei esta segunda linha de comando, e o resultado foi este:

flavio@Kubuntu:~$ sudo dpkg -i googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_amd64.deb
[sudo] password for flavio:
A seleccionar pacote anteriormente não seleccionado googleearth.
(Lendo banco de dados ... 569075 ficheiros e directórios actualmente instalados.)
Preparing to unpack googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_amd64.deb ...
Unpacking googleearth (6.0.3.2197+1.1.0-1) ...
dpkg: problemas com dependências impedem a configuração de googleearth:
 googleearth depende de libcurl3:i386.
dpkg: error processing package googleearth (--install):
 problemas de dependência - deixando desconfigurado
Processing triggers for mime-support (3.54ubuntu1.1) ...
Processing triggers for shared-mime-info (1.2-0ubuntu3) ...
Unknown media type in type 'all/all'
Unknown media type in type 'all/allfiles'
Unknown media type in type 'uri/mms'
Unknown media type in type 'uri/mmst'
Unknown media type in type 'uri/mmsu'
Unknown media type in type 'uri/pnm'
Unknown media type in type 'uri/rtspt'
Unknown media type in type 'uri/rtspu'
Processing triggers for menu (2.1.46ubuntu1) ...
Processing triggers for gnome-menus (3.10.1-0ubuntu2) ...
Processing triggers for desktop-file-utils (0.22-1ubuntu1) ...
Erros foram encontrados durante o processamento de:
 googleearth
flavio@Kubuntu:~$ 

Assinalei em negrito alguns sinais inquietantes.

Rodando a segunda linha de comando no Terminal (esq.). À direita, o editor Kate para copiar tudo.

Tentei rodar o Google Earth, é claro, e o único resultado é que abortou em silêncio — sem mostrar nenhum aviso de “Placa de vídeo não suportada”.

Já é um avanço.

De volta às duas páginas de referência que venho seguindo desde ontem, notei uma terceira linha de comando, recomendada pelo Guia do Ubuntu Perfeito para verificar (e corrigir) problemas de “dependências”:

sudo apt-get install -y -f

Tratei de rodar essa terceira linha de comando no Terminal:

flavio@Kubuntu:~$ sudo apt-get install -y -f
[sudo] password for flavio:
Lendo listas de pacotes... Pronto
Construindo árvore de dependências    
Lendo informação de estado... Pronto
Corrigindo dependências... Pronto
Os pacotes extra a seguir serão instalados:
  libcurl3:i386 libidn11:i386 librtmp0:i386
Os NOVOS pacotes a seguir serão instalados:
  libcurl3:i386 libidn11:i386 librtmp0:i386
0 pacotes atualizados, 3 pacotes novos instalados, 0 a serem removidos e 0 não atualizados.
1 pacotes não totalmente instalados ou removidos.
É preciso baixar 324 kB de arquivos.                                    
Depois desta operação, 1.077 kB adicionais de espaço em disco serão usados.
Obter:1 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ trusty/main libidn11 i386 1.28-1ubuntu2 [92,3 kB]                                                      
Obter:2 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ trusty/main librtmp0 i386 2.4+20121230.gitdf6c518-1 [57,2 kB]                                          
Obter:3 http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ trusty-updates/main libcurl3 i386 7.35.0-1ubuntu2.5 [174 kB]                                          
Baixados 324 kB em 1s (318 kB/s)                                        
A seleccionar pacote anteriormente não seleccionado libidn11:i386.      
(Lendo banco de dados ... 569908 ficheiros e directórios actualmente instalados.)                                                                  
Preparing to unpack .../libidn11_1.28-1ubuntu2_i386.deb ...              
Unpacking libidn11:i386 (1.28-1ubuntu2) ...                              
A seleccionar pacote anteriormente não seleccionado librtmp0:i386.      
Preparing to unpack .../librtmp0_2.4+20121230.gitdf6c518-1_i386.deb ...  
Unpacking librtmp0:i386 (2.4+20121230.gitdf6c518-1) ...                  
A seleccionar pacote anteriormente não seleccionado libcurl3:i386.      
Preparing to unpack .../libcurl3_7.35.0-1ubuntu2.5_i386.deb ...          
Unpacking libcurl3:i386 (7.35.0-1ubuntu2.5) ...                          
Configurando libidn11:i386 (1.28-1ubuntu2) ...
Configurando librtmp0:i386 (2.4+20121230.gitdf6c518-1) ...
Configurando libcurl3:i386 (7.35.0-1ubuntu2.5) ...
Configurando googleearth (6.0.3.2197+1.1.0-1) ...
Processing triggers for libc-bin (2.19-0ubuntu6.6) ...
Processing triggers for menu (2.1.46ubuntu1) ...
flavio@Kubuntu:~$ 

Pelo que se vê, foram detectadas mais 3 “dependências”, rapidamente instaladas.

Em seguida, detectou mais uma dependência, também rapidamente instalada.

E mais outra.

Por fim, deu uma arrumada geral, configurando isso e aquilo.

Chamei o Google Earth, para ver se funcionava.

Funcionou.

— … • … —

Kubuntu



Testes de trabalho em “Live USB”


sábado, 1 de agosto de 2015

Instalação do Google Earth no Kubuntu i386

Cadê a Terra que estava aqui.

O Google Earth é uma dessas coisas que mais tem dado trabalho, a cada mudança de um Linux para outro (Debian, Mint, Ubuntu etc.), ou migração para nova versão, ou simples reinstalação.

A última vez que consegui instalar o Google Earth com êxito, e com relativa facilidade, já faz algum tempo. Depois disso, nunca mais.

Reinstalei o Kubuntu 14.04 i386 (32-bit) como sistema “secundário” (estepe) e decidi tentar outra vez.

Método oficial

Download oficial do Google Earth

Primeiro passo, baixar o instalador oficial do próprio Google, para Debian / Ubuntu 32-bit.

Em seguida, abrir o arquivo google-earth-stable_current_i386.deb com o instalador de pacotes QApt.

Clicar no arquivo com o botão direito do mouse, e “Abrir com” o QApt.

Também poderia “Abrir com” o instalador gdebi, que instalei mais tarde (ver Método alternativo, abaixo).

Dependências identificadas pelo QApt

O QApt identificou uma longa lista de “dependências”, para o correto funcionamento do Google Earth no seio do povo.

Ok, instalar tudo que for necessário.

Completada a instalação “com sucesso”, vamos ao teste.

Windows executou uma operação ilegal e será encerrado”… Não, péra…

“Placa de vídeo não suportada” !

Mentira.

Como disse, já consegui instalar o Google Earth neste mesmo computador, tempos atrás, com relativa facilidade — e usei por um bom tempo, até o dia em que precisei instalar outro Linux diferente, ou mais novo, ou experimental etc.

Portanto, nada de “placa de vídeo não suportada”.

Em todo caso, ao clicar “Ok”, você não é mandado para o espaço.

Ou é… mas no bom sentido.

O Google Earth continua abrindo normalmente — apenas, não aparece a “mãe Earth”, — só linhas do litoral e fronteiras, flutuando num vácuo belíssimo.

Chão de estrelas !

Navega-se muito bem. Consegui encontrar Campos do Jordão (SP), na maior moleza, ver o mapa de todas as ruas etc. Mas, não era bem isso, o que eu queria.

Faltava chão, se é que me entendem.

Desinstalei, usando o Synaptic.

Mais tarde (ver abaixo), pedi a remoção completa, para deixar o sistema tal como estava antes dessa tentativa.

Notei que a instalação oficial tinha acrescentado um repositório, o do Google Earth, de modo que atualizações seriam automaticamente detectadas pelo Synaptic — que costumo abrir todo dia, pela manhã, para checar atualizações.

Ao comandar a remoção completa, o repositório também foi eliminado, pois já não há o que atualizar.

Método alternativo

Procurando aqui e ali, encontrei duas páginas com vários comandos tipo “sudo apt-get install” que, em resumo, instalariam o seguinte:


  • googleearth-package
  • mesa-utils
  • lsb-core
  • gdebi
  • ttf-mscorefonts-installer
  • ttf-dejavu
  • ttf-dejavu-core
  • ttf-dejavu-extra
  • ttf-bistream-vera


O googleearth-package, mesa-utils, lsb-core e gdebi são presenças naturais nos repositórios de softwares Linux. Basta abrir o Synaptic, “Recarregar” (para atualizar informações), digitar esses nomes, e marcar para instalação os que ainda não estiverem instalados.

O lsb-core, por exemplo, estava entre as “dependências” detectadas pelo QApt na primeira tentativa.

Instalar qualquer coisa existente nos repositórios, usando o Synaptic, me deixa muito mais tranquilo do que copiar, colar e mandar executar linhas misteriosas de “apt-get install” no Terminal (tela preta) — onde o leigo às vezes se vê diante de demoras intermináveis, sem saber se as coisas estão andando como deviam, ou não. No Synaptic (gráfico), você sempre sabe a quantas anda, e qualquer “dependência” a mais, que for necessária, ele avisa antes, e você clica “Ok” sem susto.

As fontes “ttf” (Micro$oft) também se encontram nos repositórios do Linux, de modo que também mandei instalar, sem susto.

No final, ficou apenas uma instrução para colar no Terminal (tela preta) e disparar:

make-googleearth-package --force

O resultado é uma saraivada de linhas na tela preta, indicando que o Google foi conectado, está sendo feito o download do código binário “GoogleEarthLinux.bin”, entre outras coisas.

Em seguida, um arquivo de instruções realiza e grava uma série de configurações, levando em conta seu sistema, e os “pacotes” já instalados (“dependências”).

No caso específico do meu sistema, hardware etc., e na data de hoje, foi gerado então um arquivo instalável chamado “googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_i386.deb”, que deve funcionar (teoricamente) para instalação no meu computador — mas não, necessariamente, em qualquer outro computador, nem em outra época do ano.

A operação terminou com estas linhas de mensagem:

-----------------------------
Success!
You can now install the package with e.g:
sudo dpkg -i googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_i386.deb
-----------------------------

Copiei a última linha e colei no prompt de comando:

flavio@Kubuntu-II-i386:~$ sudo dpkg -i googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_i386.deb
[sudo] password for flavio:

Digitada a senha, começaram aparecer mensagens de erro.

Eis algumas dessas mensagens de erro, esclarecendo que ainda faltava alguma coisa:

dpkg: problemas com dependências impedem a configuração de googleearth:
 googleearth depende de libfreeimage3; porém:
  Pacote libfreeimage3 não está instalado.

Voltei ao Synaptic, procurei o tal  libfreeimage3 e mandei instalar.

(Podia ter feito lá mesmo, no terminal, usando o “apt-get install”).

E tornei a mandar o mesmo comando:

flavio@Kubuntu-II-i386:~$ sudo dpkg -i googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_i386.deb
(Lendo banco de dados ... 168181 ficheiros e directórios actualmente instalados.)
Preparing to unpack googleearth_6.0.3.2197+1.1.0-1_i386.deb ...
Unpacking googleearth (6.0.3.2197+1.1.0-1) over (6.0.3.2197+1.1.0-1) ...
Configurando googleearth (6.0.3.2197+1.1.0-1) ...
Processing triggers for mime-support (3.54ubuntu1.1) ...
Processing triggers for shared-mime-info (1.2-0ubuntu3) ...
Unknown media type in type 'all/all'
Unknown media type in type 'all/allfiles'
Unknown media type in type 'uri/mms'
Unknown media type in type 'uri/mmst'
Unknown media type in type 'uri/mmsu'
Unknown media type in type 'uri/pnm'
Unknown media type in type 'uri/rtspt'
Unknown media type in type 'uri/rtspu'
Processing triggers for desktop-file-utils (0.22-1ubuntu1) ...
flavio@Kubuntu-II-i386:~$ 

Novo teste, e…

Sem essa, de “Placa de vídeo não suportada”.


Funcionou.

Obs.: Para instalar o Google Earth no Ubuntu amd64 (64-bit), o caminho alternativo apresenta várias diferenças importantes, que  prefiro não incluir, para não complicar demais, mas você pode conferir aqui e ali.